TCM cobra prestação de contas de Pedro Paulo por contrato com AfroReggae

Ex-secretário municipal da Casa Civil alega que não assinou procedimento

Por O Dia

Rio - O eco dos tambores do AfroReggae ganharam o Tribunal de Contas do Município. Os conselheiros querem explicações sobre os pouco mais de R$ 184 mil gastos com comida, luz, manutenção de elevador e sala de ensaio no Centro Cultural Waly Salomão, em Vigário Geral. 

O contrato de pouco mais de R$ 793 mil, por um ano, foi assinado em maio de 2014. Um dos convocados, Pedro Paulo ex-secretário municipal da Casa Civil, alega que estava afastado para disputar a eleição à Câmara dos Deputados. E diz que nas 308 páginas do processo não há a sua assinatura.