Arsenal em sala de comandante

Por O Dia

Alexandre Frugoni recebeu voz de prisão depois da apreensão de um verdadeiro arsenal, sem registro, com mais de três mil balas de vários calibres, 76 balas de borracha, mais de 40 granadas de diversos tipos, e uma pistola Glock calibre 9mm, com numeração raspada. O material estava na sala do comandante. Mais 18 PMs da unidade estão sob investigação. Duas pistolas e uma submetralhadora também foram apreendidas em alojamentos.

Segundo testemunhas, traficantes do Caju teriam soltado fogos depois da prisão do major. No teto da unidade, cães farejadores encontraram parte dos mais de 200 pinos de cocaína e 196 tabletes de maconha.

Entre o material apreendido, também havia rádios transmissores, luneta de fuzil e cadernos de anotações do tráfico. Catorze chaves mixas, usadas para abrir carros clandestinamente, binóculos, pé de cabra, pá e até um triturador de maconha também foram apreendidos. Equipes da Coordenadoria de Inteligência e do Ministério Público Militar participaram da apuração do caso.

Comentários

Últimas de Rio De Janeiro