Alesp exonera quatro funcionários 'fantasmas'

Juntos, eles recebiam R$ 62 mil mensais em salários

Por O Dia

Rio - Quatro funcionárias da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), que juntas recebiam R$ 62 mil mensais em salários, foram exoneradas, de acordo com publicação do Diário Oficial do Estado de São Paulo. Elas foram exoneradas pela Mesa Diretora da Alesp. O Ministério Público vai apurar se houve prejuízo para os cofres públicos e enriquecimento ilícito.

As funcionárias Maria Conceição Motta, Patricia Jorge, Rosimara de Almeida Barbosa e Solange Aparecida Del Roio deveriam trabalhar na capital, mas atuavam em Bragança Paulista, no interior do estado. Elas passavam os dias no escritório político do deputado estadual Edmir Chedid (DEM), na cidade a 100 quilômetros de São Paulo.

Últimas de Brasil