Esplanada: comandante cogita transferir general defensor de intervenção militar

Antonio Hamilton Mourão, que em 2015 foi tirado do Comando Militar do Sul, pode ser conduzido a posto na região Norte

Por O Dia

Brasília - Embora publicamente tente não alimentar a polêmica causada pelo boquirroto general Antonio Hamilton Mourão, o comandante do Exército, Eduardo Villas Bôas, não esconde, entre os próximos, o desconforto causado pelo subordinado durante palestra para uma entusiasmada claque maçônica.

Como fizera em outubro de 2015, Villas Bôas não descarta transferir o general defensor da intervenção militar. O destino seria algum comando do Exército na região Norte. À época, Mourão foi demitido do Comando Militar do Sul e alojado na Secretaria de Economia e Finanças da Força, em Brasília.

Reprise

A queda de Mourão no Sul se deu após palestra antes da abertura do impeachment de Dilma Rousseff, na qual o general falou em “despertar de uma luta patriótica”.

Olhar externo

Presidente da Transparência Internacional, o peruano José Ugaz disse ontem, num debate em Nova York, que Lula da Silva será o próximo presidente do Brasil.

‘Alirreios’

A chinesa Alibaba está de olho nos Correios. Quer a empresa como entreposto no continente Americano para o crescente e-commerce. Ela já tem interface com a estatal.

Sedex para Palácio

A Frente Parlamentar em Defesa dos Correios soltou nota de repúdio a Moreira Franco. Eventual privatização fere a universalização dos serviços postais, diz Maria do Rosário.

É pau, é pedra

O mais recente poema do juiz federal Valisney Oliveira, que apresentou nova denúncia contra o ex-presidente Lula da Silva, resume o banho de sangue que inunda o Rio de Janeiro: “É mais um óbito / É mais uma morte / Na porta da casa / Na rua, no matagal / Atestado do óbvio / Atestado do óbito / Mais uma morte / Outra dor sem igual”.

A conferir

No requerimento de convocação do ministro da Defesa, Raul Jungmann (PPS-PE), aprovado pela Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) insinua: “Há uma evidente conspiração em andamento”.

Bipolar

Na quarta, às vésperas do protocolo da segunda denúncia na Câmara – onde a maioria da bancada tucana tende a chancelá-la em plenário – o Instituto Teotônio Vilela, do PSDB, lançou carta bajulatória à política econômica do presidente Michel Temer.

Ipsis litteris

“É sinal de que a atividade econômica está reagindo”, informa, referente aos números da cambaleante arrecadação de tributos divulgada essa semana pela Receita Federal.

Fala, dona Cármen

A presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, deve aparecer na Câmara Federal. Ela foi convidada pelo presidente da Comissão de Transportes Públicos, Altineu Côrtes (PMDB-RJ), para audiência sobre a violência e agressão sexual contra mulheres nos coletivos. Delegadas e pesquisadoras também vão comparecer.

Fronteiras..

O Tribunal de Contas da União realiza na terça-feira o Diálogo Público para tratar sobre a Governança para Fronteiras, visando aprimorar a institucionalização das políticas direcionadas às fronteiras. Hoje sobram ideias mas faltam ações efetivas – e dinheiro.

..abertas

As perdas do Brasil com a sonegação e a redução da produção do mercado privado devido às falhas de controles nas fronteiras chegam a R$ 130 bilhões de prejuízos por ano, segundo o Fórum Nacional Contra a Pirataria e a Ilegalidade.

Combate à seca

A AMA, água mineral da Ambev que destina 100% do lucro a projetos de acesso a água potável, lança uma aceleradora de negócios sociais que busca empreendedores ao redor do mundo, com soluções para combater a escassez hídrica: <www.pipe.social>.

Ponto Final

Segundo os teóricos do Apocalipse, é hoje o fim do mundo, com o esperado alinhamento dos planetas. Foi bom enquanto durou. Para eles.

Coluna de Leandro Mazzini

Últimas de Brasil