Roberta Medina: ‘Sempre é possível fazer melhor’

Vice-presidente do Rock in Rio faz avaliação do festival

Por O Dia

Rio - Uma semana depois do fim da edição 2013 do Rock in Rio, Roberta Medina, ainda exausta por causa da empreitada, faz uma avaliação do festival. Feliz com o resultado, ela assume que é difícil atingir a perfeição e anuncia edições especiais para os próximos anos. Para celebrar três décadas de festival, em 2015, o sonho é trazer Stevie Wonder novamente.

Roberta Medina faz avaliação da última edição do Rock in RioJoão Laet / Agência O Dia

E aí, sobreviveu à maratona do Rock in Rio?
Ainda estou com apenas 50% da minha energia. Foi muito intenso, são muitas responsabilidades. Mas estou bem satisfeita com o resultado do evento este ano.

E já dá para fazer um balanço desta edição?
Em termos de alegria, foi nota 10. Acredito que tanto a produção quanto os artistas e o público ficaram muito felizes. Mas sei que nunca está 100%, porque sempre é possível fazer um Rock in Rio ainda melhor.

E a cabeça, já está na próxima edição, de 2015?
Sim, já começaram as reuniões para isso. Mas, antes do festival no Rio, teremos uma edição bem especial do Rock in Rio Lisboa em 2014, comemorando os 10 anos de existência do evento lá. Uma coisa é esse Woodstock brasileiro que virou um marco do nosso país. Outra coisa é começar do zero em um outro país e se estabelecer por uma década, isso é motivo de muita comemoração.

E em 2015 serão comemorados os 30 anos do Rock in Rio desde sua criação... já há alguma atração confirmada, o que você pode adiantar?
Ah, temos muitos nomes possíveis para vir, mas ainda está muito longe para anunciar algo, não quero criar expectativas que possam ser frustradas. O que está de pé é que em um dos dias do festival vamos ter um telão na Broadway, em Nova York, passando os shows daqui para lá. E, ao mesmo tempo, um palco será montado lá e as apresentações também vão passar em um telão aqui no Rio.

Tudo bem, não há ainda nenhum nome confirmado, mas quem você gostaria de trazer em 2015?
Para este show especial com transmissão simultânea Rio-Nova York, o meu pai (Roberto Medina, criador do Rock in Rio) quer que seja o Stevie Wonder.

Você certa vez declarou que era fã do cantor Robbie Williams...
Continuo sendo! Trazer ele ainda é um sonho, sempre vai estar nos meus planos e espero um dia realizar isso. Mas acredito que ele, hoje, não tenha público suficiente para ser headliner de uma noite do Palco Mundo, por exemplo.

O Medina chegou a anunciar que, em 2015, a capacidade do público no evento seria ainda mais reduzida?
Estamos avaliando isso, sim, mas ainda não está nada definido.

Qual foi a principal vitória do Rock in Rio em 2013?
A declaração linda que a Alicia Keys fez nas redes sociais, sobre sua vinda. Ou o tanto de elogios que os artistas fizeram no palco. E o Bruce Springsteen? Foi à praia, foi à Lapa... essas fotos dele circulando por aqui descontraído rodaram o mundo, e isso é muito bom para a cidade.

Últimas de Diversão