João Bidu relembra o início de carreira e a relação com o O DIA

Em 1986, Bidu se aventurou pelo mundo editorial, de onde não saiu mais

Por O Dia

João Bidu prevê que 2017%2C regido por Saturno%2C trará mais dificuldadesMaíra Coelho / Agência O Dia

Rio - Apesar da má fama do signo, o astrólogo João Bidu, de 68 anos, jura que ele é um escorpiano do bem. As pessoas que nascem entre 23 de outubro e 20 de novembro são conhecidas por serem ciumentas e vingativas, mas Bidu argumenta que seu ascendente em câncer e sua lua em virgem amenizam essas características. “Tem a fama de escorpião, mas eu não me considero assim”, conta ele. “Mas já encontrei muitos escorpianos que atendem a essa descrição”.

O oitavo signo do Zodíaco talvez tenha, na verdade, tido uma influência positiva sobre o astrólogo. No início de sua carreira, João Carlos de Almeida (o nome de batismo de Bidu) se interessava mais por esportes do que por astrologia. Mas talvez o destino tenha ligado Bidu aos astros. “O fato de eu ser de escorpião tem esse lado misterioso, de pesquisar, investigar e transformar, se regenerar. Talvez isso explique um pouco da minha trajetória”, pondera.

Estrela de várias publicações sobre os astros, João começou no rádio, em 1972. Ele analisava o horóscopo sob a tutela de Omar Cardoso, um dos mais famosos astrólogos da época. “Não era para falar de signos, mas me entusiasmei pelo tema. Através de livros, fui aprimorando meu conhecimento com o tempo”, relembra.

Em 1986, Bidu se aventurou pelo mundo editorial, de onde não saiu mais. Com O DIA, ele brinca que tem uma relação de “escravo astral”. Isso porque o jornal, fundado em 5 de junho de 1951, é do signo de gêmeos, que é a sexta casa em relação a escorpião. O astrólogo conta que gêmeos está relacionado à comunicação. “É um signo que serve bem ao próximo”, analisa.

Como bom astrólogo, Bidu já está olhando para o futuro. O próximo ano será regido por Saturno, um dos planetas mais cobradores do Zodíaco. “Sob a influência dele, nada acontece de graça. As pessoas vão ter que ralar muito para enfrentar as dificuldades que o planeta deve criar”, prevê.

Para os escorpianos como o astrólogo, o cuidado deve ser ainda maior. Júpiter estará na décima segunda casa, o chamado “inferno astral”. Mas Bidu já está preparado para as dificuldades: “Fico sempre atento, mas nem tudo dá pra prevenir. Vencer o seu inferno astral é difícil, porque está relacionado ao seu destino, não tem receita para evitar os perrengues”. 


Com reportagem da estagiária Alessandra Monnerat

Últimas de Diversão