'Me acho um homem interessante', revela Alexandre Nero

Ator solta o verbo em entrevista para a revista ‘Mensh’

Por O Dia

Alexandre Nero é capa da revista ‘Mensh’ de fevereiroSérgio Santoian/ Revista ‘Mensh’

Rio - Alexandre Nero é capa da revista ‘Mensh’, de fevereiro. O ator diz que José Alfredo, papel que interpreta na novela ‘Império’, de Aguinaldo Silva, é um divisor de águas na sua carreira, mas ressalta que quase todos os personagens foram divisores de águas. Cita Vanderlei de ‘A Favorita’, seu primeiro papel na TV; Terêncio de ‘Paraíso’; Gilmar de ‘Escrito nas Estrelas’; Baltazar de ‘Fina Estampa’ e Stenio de ‘Salve Jorge’. Se ele considera que chegou aonde queria chegar, afirma: “Cheguei onde queria chegar há 25 anos, porque durante esse tempo consegui viver da minha arte. Nunca almejei outra coisa além de viver do que faço. Não é o fato de estar na TV, cinema, no Oscar ou em algum pódio que me transforma em algo pior ou melhor.”

Acredita que só há um grande amor na vida? “Amo as pessoas que amo e luto por elas, pelo que elas acreditam. E, não, de maneira nenhuma acredito em um único grande amor da vida. Já tive milhares de tipos de amor. Porque grandes amores você pode ter em qualquer lugar. Minha mãe foi um grande amor, meu pai, minhas irmãs, sobrinhos, namoradas, cachorros. O amor está dividido em milhões de espaços.”

Questionado como se sente sendo desejado pelas mulheres que pedem que as leve para a cama e as chame de ‘sweet child’, sorri: “No show do Roberto (Carlos), muita gente disse que me descobriu cantando. Sim, eu canto! Muita gente está descobrindo coisas sobre mim, inclusive que também posso ser bonito (risos). Esse é o meu trabalho. O personagem pede isso, e tento dar. Me acho um homem bem interessante, mas o que você vê num palco, TV, cinema, são personagens. Resumindo, não ligo pra isso. Na hora que vier um personagem mais bobalhão ou algo do tipo, esse furor passa.”

ESTRELAS CELEBRAM PRÊMIO DE TEATRO

O Golden Room do Copacabana Palace foi palco do 2º. Prêmio Cesgranrio de Teatro, terça-feira. Ney Latorraca foi homenageado por sua contribuição ao teatro brasileiro e também recebeu a medalha de honra da Fundação Cesgranrio. A premiação, que distribui R$ 300 mil aos vencedores de 12 categorias, teve Lilia Cabral e Paulo Betti como mestres de cerimônia.

Entre os que prestigiaram o evento, Julia Lemmertz, Zezé Polessa, Marília Pêra, Mateus Solano, Vera Fischer, Joana Fomm, Christiane Torloni, Andréa Beltrão, Miguel Falabella, Adriana Birolli e o namorado, Alexandre Contini; Maria Padilha e Breno Souza, Marcello Antony e a mulher, Carolina Villar, Carolina Ferraz, 46 anos, grávida de 6 meses de uma menina — ela ainda não decidiu o nome da criança, fruto de seu relacionamento com o médico Marcelo Marins —, e Camila Pitanga.

‘Fala Comigo como A Chuva e Me Deixa Ouvir’, da Cia. Os Dezequilibrados, dirigido por Ivan Sugahara, ganhou o troféu de Melhor Espetáculo e Melhor Iluminação. ‘Samba Futebol Clube’ conquistou o prêmio especial, pela direção de movimento de Renato Vieira, e de Melhor Direção, para Gustavo Gasparani, autor do texto e da montagem. Cândido Damm foi escolhido Melhor Ator por seu trabalho em ‘Vianninha Conta o Último Combate do Homem Comum’, e Suzana Faini, Melhor Atriz por ‘Silêncio!’. O Cesgranrio deu prêmios exclusivos ao gênero musical. Leandro Castilho levou o de Melhor Direção Musical, por ‘As Bodas de Fígaro’. Solange Badim, Melhor Atriz, por ‘As Bodas de Fígaro’, e Gabriel Stauffer, Melhor Ator, por ‘O Grande Circo Místico’, espetáculo que também conquistou o prêmio de Melhor Cenário, criado por Nello Marrese. 

AGENDA CHEIA

Silvia Lourenço, premiada atriz de cinema (‘Contra Todos’, ‘Bicho de Sete Cabeças’ e ‘O Cheiro do Ralo’), que faz Mayra na série ‘Felizes Para Sempre?’, estará no elenco da novela ‘Sete Vidas’. Será Olívia, namorada de Arthurzinho (Andre Frateschi), na trama das 18h, da Globo. Em tempo: Silvia é roteirista e também vai atuar na série ‘Condomínio Jaqueline’, da TV Cultura, que estreia no segundo semestre deste ano.

RICA DECADENTE NA TRAMA DAS 23H

Depois de viver a trambiqueira Tia Íris em ‘Fina Estampa’, de Aguinaldo Silva, em 2011, Eva Wilma interpretará Fábia em ‘Verdades Secretas’, novela de Walcyr Carrasco, que estreia em julho, às 23h, na Globo. “Ela é uma rica decadente, mãe de Antony (Reynaldo Gianecchini)”, contou o autor. 

CHEF DE COZINHA

Paula Barbosa será Olga em ‘I Love Paraisópolis’, novela de Alcides Nogueira e Mário Teixeira, que estreia dia 11 de maio, na Globo. Apesar de bem-sucedida como chef de cozinha, ela continua morando na comunidade e tem entre suas clientes Soraya (Letícia Spiller), a vilã da trama das sete. O visual de Olga, segundo a atriz, não se parece em nada com o de Gina, que interpretou em ‘Meu Pedacinho de Chão’.

Últimas de Televisão