Qualificação profissional é o caminho do sucesso

Salário de quem entra na faculdade triplica, segundo FGV. Profissionais também buscam qualificação em cursos técnicos

Por O Dia

Rio - Iunes dos Santos Ferreira era vendedor em uma livraria no Centro do Rio e recebia salário mínimo. Hoje, trabalha como massoterapeuta por conta própria. Henrique Oliveira de Brito exercia a função de repositor de supermercado para sustentar a família. Agora, presta serviços como técnico em Logística para uma multinacional da indústria farmacêutica. São histórias como essas que inspiram milhares de pessoas em busca de qualificação profissional em cursos técnicos do Senac RJ para ganhar uma nova perspectiva de futuro.

Depois de preencher 3,5 mil vagas em todo o estado na semana passada, o Senac RJ abriu outras 19 turmas de seis cursos em unidades no Rio, Niterói e Duque de Caxias. E, em meio à crise, a procura por qualificação profissional aumentou. Pesquisa concluída nesta semana pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) mostra que o salário de quem busca cursos técnicos aumenta em 8,6%. Em cursos com graduação tecnológica, o acréscimo chega a 23,3%.

Senac RJ abriu 3%2C5 mil vagas em cursos na semana passada. E já abriu 19 turmas de seis cursos para outubro Eny Miranda/ Divulgação

O aumento salarial de trabalhadores que concluíram o Ensino Médio e ingressaram na universidade triplica, de acordo com o estudo. O índice de crescimento é de 15% em comparação ao levantamento feito em 2014. “Estudar virou um negócio ainda melhor. No meio dessa crise, buscar educação faz diferença”, analisa o economista Marcelo Neri, da FGV.

Foi exatamente o que fez Henrique Oliveira de Brito, citado no começo da reportagem. Depois de concluir o curso técnico em Logística no Senac RJ, ele se destacou ao figurar em primeiro lugar no Talentos Senac 2015, competindo com formandos de todo o estado. E, mesmo inserido no mercado, não parou de estudar. Bolsista do Programa Universidade Para Todos (Prouni), ele está no segundo semestre de Logística na Unicarioca. “Quero seguir investindo na carreira”, explica Henrique, 31 anos, que mora com a mulher e duas filhas no Morro do Cantagalo, em Ipanema.

Mas nem sempre a trajetória foi fácil. Há sete anos, ele deixou o Exército e voltou ao mercado de trabalho sem a qualificação necessária para buscar boas oportunidades. “Fiquei sem saber o que fazer. Buscar o aprimoramento profissional fez diferença na minha vida”, analisa, com o exemplo de vida de quem conseguiu uma melhor remuneração ao se qualificar.

Iunes Ferreira%2C que era vendedor em uma livraria%2C mudou de área ao cursar Massoterapia no Senac RJEny Miranda/ Divulgação

SENAC RIO

Crescimento profissional

Assim como Henrique, Iunes Ferreira, 28 anos, só fez curso no Senac RJ porque foi beneficiado pelo Programa Senac de Gratuidade, que oferece aulas sem custos para quem não pode bancar a mensalidade.

Antes disso, recebia salário mínimo para trabalhar como vendedor numa livraria, quando se interessou por Massoterapia. Como o curso é prático, oportunidades de trabalho surgiram antes da graduação. “Se precisar, trabalho de domingo a domingo, porque gosto do que faço. O curso do Senac mudou minha vida. Passei a ganhar mais dinheiro, me estressar menos e ser mais feliz”, avalia.

Últimas de Economia