Vôlei: Nas quadras, um ano de mundiais

Seleção masculina e feminina têm como principal meta brigar pela medalha de ouro na competição

Por O Dia

Rio - Não será apenas nos gramados que o Brasil entrará fortemente na briga pelo título mundial em 2014. O vôlei brasileiro também terá como principal meta no ano a disputa do ouro no Mundial. Enquanto os homens brigarão pelo tetracampeonato na Polônia, as meninas buscarão uma conquista inédita na Itália. As duas Seleções devem contar com o talento de revelações das quadras: os jovens ponteiros Lucarelli, de 21 anos, e Gabi, de 19.

Fabi e Gabi são dois trunfos da SeleçãoDivulgação

À frente da Seleção masculina, o técnico Bernardinho já vem destacando uma disputa acirrada entre os homens. Para ele, há oito ou dez equipes em condições de igualdade no cenário mundial. Apesar de ter conquistado tudo em 2013, o comandante da equipe feminina, José Roberto Guimarães, mantém os pés no chão: “O pessoal fala em título inédito do Mundial, mas todos os campeonatos são sempre importantes. A gente sabe das dificuldades. Medimos forças com os outros times em 2013 e não foi tão simples assim.”

Nas areias, em 2014, a expectativa é pelo desempenho das novas duplas Alison/Bruno Schmidt e Emanuel/Pedro Solberg.

Geração de ouro

Liderada por Nalbert, a Seleção conquistou o primeiro de seus três títulos mundiais em 2002. Na final, em outubro daquele ano, o Brasil bateu a Rússia, por 3 sets a 2, em Buenos Aires. O time de Bernardinho ainda conquistou os Mundiais de 2006 e 2010.

Desafio é evoluir no segundo turno

Atuais campeãs nacionais, as meninas da Unilever fecharam 2013 com derrota para o tradicional rival Osasco. O time carioca inicia 2014 sabendo que precisa evoluir no segundo turno da Superliga para chegar bem aos playoffs e defender o título.

“Vamos trabalhar para mostrarmos força”, avisou Fofão.

Últimas de Esporte