Segundo jornal, José Maria Marin ficará preso na Suíça pelo menos até julho

De acordo com o “Estado de S.Paulo”, o ex-presidente da CBF desistiu de tentar esperar em liberdade sobre a extradição

Por O Dia

Rio - O ex-presidente da CBF, José Maria Marin, continuará preso na Suíça, pelo menos até julho, informa nesta quarta-feira o jornal “Estado de S.Paulo”. A Justiça dos Estados Unidos pede a extradição do cartola, e com isso ele teria direito de aguardar a decisão sobre a sua transferência em liberdade. Porém, a defesa do brasileiro acredita que isso poderia ser em vão e ainda prejudicar em buscar a sua absolvição no futuro.

Outra possibilidade, a transferência para um hospital, também foi descartada. Segundo o Estadão, Marin está bem de saúde e poderia ter menos conforto internado do que preso – correria o risco de dividir quarto com outros pacientes e ser observado por policiais.

Preso desde o dia 27 de maio, a defesa de Marin desistiu de fazer o dirigente esperar em liberdadeEfe

Os Estados Unidos têm até dia 3 de julho para pedir a extradição de Marin. O ex-presidente da CBF é acusado de receber propinas para facilitar acordos comerciais de competições como Copa América e Copa do Brasil.

José Maria Marin está preso desde o dia 27 de maio, quando foi detido junto com outros dirigentes do alto escalão da Fifa acusado de corrupção e suborno após investigação dos Estados Unidos.

Últimas de Esporte