O Botafogo só busca sobreviver

Alvinegro conseguiu voltar a vencer na Série B

Por O Dia

Rio - A vitória sobre o fraco ABC foi importante para a manutenção no G-4 e para não precipitar uma crise interna. Ricardo Gomes acertou em barrar Otávio e aproveitar o potencial limitado, mas útil, de Daniel Carvalho. A sua presença, mais a fraqueza do ABC, possibilitou noite de gols do ataque e a criação de uma imagem positiva de Navarro. Mas o Botafogo precisa jogar muito mais para fazer bom segundo turno, além de obter dois reforços de nível. Qualquer ajuda, até de adversários políticos, é bem-vinda. Se Montenegro quer ajudar, isso vale qualquer preço. Criar recursos para a sobrevivência econômica e voltar à Série A está acima de qualquer capricho ou diferença política. O Botafogo precisa ser salvo.

Dupla de ataque resolveu para o FogãoAndré Mourão

RACISMO ESTRANHO

Cristóvão já deve ter, evidentemente, sofrido com episódios de racismo e o Brasil ainda precisa evoluir na matéria. Mas isso não pode servir de pretexto para justificar eventuais erros no seu trabalho, pois ele sempre teve boas chances em grandes clubes e continua cotado no mercado. Técnico é sempre profissão de alto risco.

QUEM É O MELHOR?

A Uefa, bem antes da Bola de Ouro da Fifa, solta a lista tríplice dos melhores da temporada com finalistas óbvios. Cristiano Ronaldo entrou pelo nome, em ano ruim do Real Madrid. Messi foi melhor no conjunto da obra, apesar de não ter sido decisivo na Copa América. E Suárez arrebentou. Por que não ele, só pra variar?

EVOLUÇÃO

Ótimas atuações de Everton, Sheik e Alan Patrick na fase inicial e uma boa estreia de Ederson justificaram a esperada vitória do Fla. O primeiro tempo foi sensacional e o meio-campo do Fla envolveu o Furacão com um show de bola. Como sempre, o time cansou na fase final, o Atlético-PR diminuiu, a torcida levou sustos e a vitória foi justa.

A CONVOCAÇÃO

Se as convocações dos últimos anos não tiveram repercussão, imaginem a de hoje para amistosos, um ano depois dos 7 a 1 e há pouco do fiasco na Copa América. Com a vazante de talentos, nenhuma novidade vai empolgar, até para a vaga de Neymar. A vantagem será entrosar um time sem ele para o início das Eliminatórias.

Últimas de Esporte