Jobson retorna ao Botafogo calado, recebe aplausos e mostra disposição

Atacante está de volta ao Alvinegro após dois anos afastado e fez primeiro treino após reintegração ao elenco principal

Por O Dia

Rio - Calado e discreto. Foi dessa forma que Jobson se comportou em seu primeiro treino após ser reintegrado ao elenco do Botafogo, nesta terça-feira. Com o cabelo pintado de louro e alguns quilos a mais, o atacante retornou ao Alvinegro após dois anos afastado e passagens por Atlético-MG, Bahia, São Caetano, Grêmio Barueri e Al-Ittihad. Ainda tímido e sem conhecer todo o grupo, Jobson se manteve discreto durante o treino e preferiu conversar com o atacante Rogério e com Carlos Alberto, com quem jogou pelo Bahia.

Jobson recebe mais uma chance no BotafogoMárcio Mercante

Apesar de aparentar má forma física, o atacante mostrou vontade e empenho. Antes do treino, o técnico Vagner Mancini fez questão de reunir todos os jogadores no centro do campo e apresentou Jobson ao grupo, que o aplaudiu e deu as boas-vindas. Durante o treinamento, Jobson demonstrou que está motivado para aproveitar a nova oportunidade no Alvinegro.

O atacante participou com desenvoltura da atividade e, após a primeira parte do treino, ele deu voltas no campo para manter a forma. Na hora do tradicional rachão ao fim do treinamento, Jobson foi a campo e fez parte do time de colete, derrotado na disputa. Ele demonstrou boa movimentação, mas pouco falou e se apresentou para o jogo. Após o recreativo, o atacante participou de um trabalho específico de finalizações e foi elogiado a cada acerto pelo treinador Vagner Mancini. Visivelmente exausto, Jobson deixou o campo com um sorriso e feliz por estar de volta ao Botafogo.

Mancini ainda não quis fazer nenhuma previsão de quando o atacante estará à disposição para entrar em campo, mas garantiu que assim que tiver condições de jogo e adquirir a confiança da comissão técnica, ele terá uma chance na equipe.

"Ainda não dá para determinar quando ele jogará porque ainda está em uma condição abaixo dos outros jogadores e vai demorar algum tempo até que esteja apto para jogar. Assim que estiver em forma e à disposição, ele terá de recuperar a confiança da comissão técnica para ter as suas chances na equipe", afirmou.

O treinador que admitiu ter tido uma conversa com o jogador e avisou que ele está tendo uma nova oportunidade de se reerguer: "Eu tive uma conversa franca mas não falei nada que ja não havia sido dito a ele anteriormente. Eu apenas avisei que ele agora tem a caneta e o papel na mão para escrever seu futuro e que eu espero que ele aproveite a chance dada", disse.

* Colaborou Edsel Britto