Presidente exalta ano do Botafogo e projeta boa Libertadores

Carlos Eduardo Pereira assumiu o clube na Série B em 2015

Por O Dia

Rio - Desacreditado na primeira metade do Campeonato Brasileiro deste ano, tendo em vista as próprias limitações do seu elenco, o Botafogo conseguiu uma surpreendente arrancada no segundo turno para terminar a competição em quinto lugar e consequentemente conquistar uma antes improvável classificação para a fase preliminar da Copa Libertadores de 2017.

Ao comentar a temporada botafoguense, o presidente do clube, Carlos Eduardo Pereira, comemorou o bom desempenho não apenas da equipe profissional, mas também das categorias de base, que teve como destaque a conquista do inédito título do Campeonato Brasileiro Sub-20.

Carlos Eduardo Pereira elogiou a temporada do BotafogoVitor Silva / SS Press / Botafogo

"O departamento de futebol está de parabéns em todos os níveis, assim como o clube, que deu as devidas condições, como instalações em General Severiano, a Arena Botafogo, salários e encargos em dia... Todo esse conjunto deu tranquilidade para o profissional ir muito bem, assim como a base", afirmou o dirigente, por meio de declarações reproduzidas nesta terça-feira pelo site oficial do Botafogo.

"O (time) sub-20 foi campeão brasileiro pela primeira vez na sua história e agora o sub-15 sagrou-se campeão em Belo Horizonte (da Cruzeiro Cup nesta categoria). É um ano bastante positivo para o futebol do Botafogo, mas que aumenta a nossa responsabilidade para o ano que vem. Estou muito confiante de que vamos seguir nesse caminho e obter mais bons resultados", completou Carlos Eduardo Pereira.

O presidente também lembrou de um passado recente de grandes dificuldades financeiras do Botafogo, que culminou com a queda para a Série B em 2014, antes de o clube conquistar o acesso à elite em 2015. E a chegada à Libertadores já faz o time começar a vislumbrar boas receitas para reforçar o seu elenco e obter resultados ainda mais expressivos em 2017.

"A Libertadores significa muito porque chegamos (os dirigentes atuais à frente do clube) em uma situação bem diferente da de 2014, em que o clube estava em enorme dificuldade, sem condição de pagar salários, sem ser um competidor de primeira linha. Agora chegamos com uma base mantida, bem estruturada, de salários em dia e trabalhando para reforçar a equipe. Queremos disputar a Libertadores como nas melhores tradições do Botafogo", projetou.