Argentina x Bósnia: Hora de deitar e rolar

Messi faz sua estreia no Maracanã pronto para se destacar em uma Copa

Por O Dia


Rio - Um dos maiores jogadores da atualidade vai debutar no Maracanã com a responsabilidade de provar que é um dos grandes também pela sua seleção. Ansioso para jogar no eterno ‘Maior do Mundo’, Lionel Messi tem a missão de apresentar futebol compatível ao do Barcelona em sua terceira Copa para ser incluído no hall de supercraques da competição. O primeiro teste do herdeiro de Diego Maradona será neste domingo, às 19h, contra a estreante Bósnia.

LEIA MAIS: Notícias e bastidores da Copa do Mundo

Messi sonha com estreia no MaracanãAndré Mourão / Agência O Dia

“Com muita vontade de jogar no grande Maracanã pela primeira vez na minha vida e por começar com o pé direito o Mundial. Vamos por todos!”, escreveu Messi em seu Facebook, postando uma foto do estádio com o qual teve o primeiro contato ontem, no treino de reconhecimento do gramado, e chegou a dar uma cambalhota de brincadeira.

Se Maradona virou Deus na Argentina ao ganhar a Copa de 1986, Messi ainda continua devendo. Nos dois torneios que disputou, a seleção hermana caiu nas quartas de final, ambas para a Alemanha, e ele não conseguiu ter participação de destaque.

Em 2006, o argentino ainda era uma aposta, mas em 2010 já chegou como craque e decepcionou, passando em branco. Ao todo, foram oito partidas e um gol, diante da fraca Sérvia e Montenegro, na vitória por 6 a 0. Muito pouco para quem foi eleito quatro vezes o melhor do mundo.

Como a Argentina amarga 21 anos sem título (o último foi a Copa América de 1993), ganhar o Mundial no Brasil é a chance de redenção de Messi. E o treinador Alejandro Sabella aposta no craque. “Claro que a tarefa de qualquer técnico que tem um jogador como Messi é tentar facilitar para que ele se sinta em um ambiente propício para fazer valer suas habilidades em cem por cento e é nisso que apostamos”, avisou o técnico.

Mistério e dúvida no ar

Além de não considerar a Argentina favorita ao título mundial, o técnico Alejandro Sabella, disposto a não entregar ao inimigo como seu time vai jogar, despistou sobre a escalação, mas possivelmente mandará a campo a escalação do último treino fechado em Belo Horizonte, na sexta-feira, com uma linha de cinco fechando a defesa.

Além do mistério, o técnico também põe na conta dos problemas físicos a escolha por não divulgar a escalação. “O time ainda não está definido. Desde o começo, tivemos inconvenientes com alguns jogadores, de modo que agora vamos avaliar até o último momento para ver quem está em melhores condições”, afirmou.

VEJA MAIS: Confira a tabela e a classificação da Copa do Mundo

A incógnita ofensiva do técnico é entre Lavezzi ou Higuaín para jogar com Messi. Palacio está fora.

Sabella mantém mistério no time da ArgentinaReuters

Aposta na artilharia

Filha de uma guerra que culminou com a separação da antiga Iugoslávia, em 1992, a Bósnia-Herzegovina estreia em mundiais disposta a mostrar que tem artilharia pesada. Quarto melhor ataque das Eliminatórias Europeias, com 30 gols, a seleção é capitaneada pelo camisa 9 Dzeko e tem planos de ser apenas um bom coadjuvante no Maracanã. Vencer a Argentina não é mais que um sonho.

“Todos acompanharam nossos resultados recentes e nos respeitam agora. A Argentina é favorita ao título e nós só queremos fazer um bom jogo e dificultar ao máximo. Não posso prometer nada mais que isso”, disse o treinador Safet Susic.

Ele está preocupado com Messi: “Vamos jogar contra o melhor jogador do mundo de todos os tempos. Isso já é motivação suficiente”.

Últimas de _legado_Copa do Mundo