Povo vai às urnas neste domingo votar para presidente na França

Eleitores seguem indeciso e candidatos estão praticamente empatados

Por O Dia

França - A poucas horas do início das eleições na França, o socioliberal Emmanuel Macron, com 24% da intenção de voto, e a ultradireitista Marine Le Pen, com 22%, são os candidatos às eleições presidenciais francesas preferidos dos eleitores, segundo uma pesquisa publicada nesta sexta-feira pela empresa Ipsos.

Eles são seguidos de perto pelo conservador François Fillon e pelo candidato esquerdista Jean-Luc Mélenchon, empatados com 19% dos votos, segundo uma análise elaborada para a emissora "France Info".

O socialista Benoît Hamon perdeu meio ponto percentual em relação à última pesquisa deste instituto e está com 7,5% das intenções, enquanto os seis candidatos restantes não obteriam mais do que 5%.

O estudo elaborado pelo instituto de pesquisa destaca o alto nível de indecisão entre os eleitores que afirmam estar seguros de comparecer às urnas, 31% dos quais asseguram que ainda podem mudar de candidato.

Os mais convencidos a esse respeito são os eleitores da candidata da Frente Nacional (FN), que se declaram 85% seguros de votar nela, seguidos pelos eleitores potenciais de Fillon (83%), os de Macron (73%) e os de Mélenchon (67%).

Somente 51% dos que declaram sua intenção de votar em Hamon consideram sua decisão definitiva, uma queda de dez pontos em relação à pesquisa anterior elaborada pela Ipsos.

A pesquisa estima a participação de 73%, a mais baixa durante o primeiro turno das eleições presidenciais desde as realizadas em 2002. 

A campanha agitada das últimas semanas chegou a um fim prematuro na sexta-feira, horas depois que um atirador matou um policial na avenida Champs-Elysées.

Os principais candidatos cancelaram seus eventos de último dia de campanha na sexta-feira por motivos de segurança, incluindo o Marine Le Pen, da Frente Nacional, François Fillon, do Partido Os Republicanos, e Emmanuel Macron, do Em Marcha!.

Pesquisas de opinião sugerem que pelo menos quatro candidatos têm chance de ir para o segundo turno em maio.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência