Alexandre Cardoso a caminho do PT ou PMDB

Divergência com Eduardo Campos empurra prefeito de Duque de Caxias para fora do PSB

Por O Dia

Rio - Depois de 25 anos no PSB, o prefeito de Duque de Caxias, Alexandre Cardoso, está muito perto de partir rumo ao PT ou ao PMDB. Um dos dois partidos será seu caminho caso sua permanência na legenda fique insustentável por discordar da posição do presidente nacional do PSB, Eduardo Campos. Na quarta-feira, o governador de Pernambuco rompeu com a presidenta Dilma Rousseff para ficar livre para construir sua candidatura à Presidência em 2014.

Alexandre Cardoso está há 25 anos no PSBJoão Laet / Agência O Dia

A temperatura subiu mais nesta sexta-feira, quando O DIA publicou declarações de Alexandre Cardoso, presidente regional do PSB no Rio, para quem a decisão de Campos trouxe “intranquilidade” e “insegurança” ao partido. Os socialistas fluminenses são aliados do peemedebista Sérgio Cabral, que, por sua vez, é amigo da presidenta e quer eleger Luiz Fernando Pezão seu sucessor.

lexandre deixou claro que considerou a decisão de Eduardo precipitada, e o assessor de imprensa da presidência nacional do PSB, Evaldo Costa, subiu o tom ontem: “Cabe às minorias acompanhar as decisões da maioria. Por que a decisão agora? Para dar tempo aos companheiros que discordam de tomar outro caminho, até partidário. Ele (Alexandre) não fala pelo PSB no Rio, ele não tem maioria.” A data limite para o troca-troca de partidos para 2014 é 5 de outubro.

Alexandre manteve a posição contra a saída do PSB do governo federal agora, garantiu que tem 80% do partido no Rio e devolveu: “Construí minha candidatura sendo aliancista. Passei anos defendendo Lula e Dilma. Não posso dizer para meu eleitor agora que não os defendo mais.”

Quanto a sair do partido, Alexandre ainda não bateu o martelo, mas aumentou a ‘fervura’: “Quero ficar no PSB. Agora, quero ficar no PSB democrático, e pode ser que o PSB tenha um projeto que não seja mais o meu. Quem está mudando não sou eu. Quem está mudando é o partido. E, se o PSB mudar, vou discutir com meu grupo.” O prefeito soube ontem que há uma movimentação para aprovar intervenção da nacional no Rio.

Alexandre convocou reunião da executiva regional para quarta-feira, às 19h, em Caxias.
Vale lembrar que o PT é o partido do senador Lindbergh Farias, que quer concorrer à sucessão de Cabral.

Ok, todo mundo sabe que já é 2014, certo?

Últimas de _legado_Brasil