Dilma lamenta cenas de racismo no futebol

Presidenta usou o Twitter para prestar solidariedade ao jogador Arouca

Por O Dia

Brasília - A presidenta Dilma Rousseff voltou a usar o seu perfil no Twitter para condenar as cenas de racismo no futebol brasileiro, ocorridas na última semana. Por meio do microblog, ela condenou o preconceito racial sofrido pelo árbitro Márcio Chagas da Silva e pelo jogador Arouca, do Santos, na última quarta-feira. Segundo ela, o futebol foi “manchado pelas cenas de racismo” contra os dois brasileiros.

Jogador santista foi xingado após fazer um gol contra o Mogi MirimDivulgação

“Márcio e Arouca têm toda a minha solidariedade, assim como de todos os brasileiros. É inadmissível que o Brasil, a maior nação negra fora da África, conviva com cenas de racismo”, declarou Dilma.

De acordo com a presidenta, a Copa do Mundo deste ano será um evento pela paz e contra o racismo. “Estou convidando líderes religiosos do mundo a enviarem manifestações contra o racismo e pela paz”, escreveu em sua conta pessoal no Twitter, após informar que combinou com a Organização das Nações Unidas e com a Fifa para que campeonato mundial sirva para combater o preconceito.

“Vamos enfrentar o racismo!Acertei com a ONU e a Fifa que a nossa #CopaDasCopas, também será a #Copa pela Paz e a #CopaContraORacismo”, escreveu Dilma na rede social.

A presidenta também já tinha se manifestado contra o racismo sofrido pelo jogador Tinga, do Cruzeiro, hostilizado no Peru, no mês passado, em partida válida pela Copa Libertadoras.

O meiocampista Arouca concedia entrevista após fazer um gol pelo Santos contra o Mogi Mirim, em partida do campeonato paulista, quando também foi chamado de macaco. Depois do episódio, o atleta gravou um vídeo e publicou uma nota condenando os xingamentos racistas. “Tenho a pele negra, cabelo afro e visto o mesmo manto branco que vestia o rei. Carrego orgulho no peito e sou muito grato a Deus por tudo isso”, afirmou o jogador em vídeo, se referindo à sua careira e aos títulos conquistados.

Últimas de _legado_Brasil