MP apreende computadores e ouve suspeitos de racismo contra Maju

Agentes fizeram operação em oito estados, na manhã desta quinta-feira. Ao todo, foram 25 mandados de busca

Por O Dia

São Paulo - Em operação organizada em oito estados, o Ministério Público de São Paulo fez apreensões e ouviu suspeitos de cometerem crimes de racismo contra a jornalista Maria Júlia Coutinho, a Maju, na manhã desta quinta-feira. Ao todo, a Justiça determinou 25 mandados de busca e apreensão.

MP apreende computadores e ouve suspeitos de racismo contra MajuDivulgação/ / TV Globo

Com apoio da Polícia Militar, o MP apreendeu um computador do auxiliar de produção Kaíque Batista, de 21 anos. Em entrevista ao Jornal Hoje, o acusado negou que tenha publicado algum texto ou mensagem preconceituosa contra a profissional. Em depoimento, ele contou ao promotor quais eram os grupos que escrevem as postagens e disse que eles "consideram a internet uma terra sem lei".

LEIA MAIS:

Maju é alvo de comentários racistas na página do 'JN' em rede social

Adolescente é identificado como suspeito de ataques a Maju Coutinho

Em Sorocaba, no interior de São Paulo, um dos possíveis líderes dos ataques foi encontrado em casa. Durante a investigação, os promotores encontraram mensagens racistas no celular do rapaz. Já em Fortaleza, os agentes apreenderam quatro celulares e um notebook. Além disso, os agentes quiseram levar um suspeito para prestar depoimento, mas ele se recusou e agora terá que ser notificado formalmente para conversar com os policiais.

Maju foi alvo de comentários racistas, em julho, por meio das redes sociais, enquanto aparecia no Jornal Nacional

Últimas de _legado_Brasil