Padarias do Rio sofrem ‘apagão’ de mão de obra

Padeiros optam por trabalhar no setor da Construção Civil, que oferece melhores condições. Sindicato estima que há três mil vagas nas panificadoras da cidade

Por O Dia

Rio - As padarias no Município do Rio precisam de mão de obra. Estimativa do Sindicato dos Trabalhadores das Indústria de Panificação e Confeitaria do Rio é de que há um déficit de três mil padeiros nos estabelecimentos da cidade. Salário baixo, horários complicados — eles trabalham de madrugada — e falta de qualificação são os fatores que dificultam a contratação. Em São Paulo, conforme o sindicato de lá, faltam cinco mil profissionais.

Em meio ao ‘apagão’%2C qualificação é essencial para conseguir salário melhor na profissão de padeiro. Bernardo Garcez se formou na Faetec e hoje é gerenteDivulgação

Com tantas vagas na Construção Civil, os trabalhadores migram para o setor que está em alta no momento em todo o país. Em média, um padeiro ganha R$ 1 mil.

Segundo Carlos Jorge, secretário-geral do sindicato dos padeiros, o salário de um padeiro bem qualificado por chegar a R$ 4 mil. Atualmente há cerca de 7 mil profissionais no município. O piso da profissão recebeu reajuste recentemente: passando de R$ 910 para R$ 1 mil.

POUCO BENEFÍCIOS

“Com todos esses eventos internacionais no Rio, o mercado da Construção Civil absorve todo mundo. Na panificação, o salário é baixo e os horários geralmente são à noite, todos os dias. O padeiro não consegue fazer hora extra”, aponta Carlos Jorge.

Além disso, o secretário-geral do sindicato conta que não há vale-alimentação, pois eles lancham no estabelecimento, e só há outro pequeno benefício de R$ 60 de bonificação no Dia do Padeiro, em 8 de julho. Porém, Claudio Jorge ressalta: “Algumas empresas dão vale-transporte, mas a maioria delas contrata quem mora perto”.

Bernardo Garcez se formou no curso de panificação na Faetec e trabalha próximo de casa como gerente na padaria Pão Chique. Outras instituições também oferecem formação para a profissão 

Saiba onde se qualificar

A formação gratuita no curso de Gastronomia da Faetec é boa pedida para quem quer se qualificar e tentar salários maiores como padeiro. Cerca de 16 centros da instituição capacitam pessoal. Para mais informações, ligue para (21) 2332-4085.

A Unisuam terá vagas, ainda neste ano, para formação profissionalizante em Gastronomia. Inscreva-se desde já em www.gastromotiva.org.

O SindRio forma pessoal para trabalhar em padarias. Em um mês, o aluno consegue o diploma já para buscar empregos na área. Vale entrar em contato com o sindicato em (21) 3231-6651. Preços do curso: a partir de R$87.

Últimas de _legado_Economia