Indústria automotiva acelera Itatiaia

Cidade que abriga primeiro parque ecológico do país cresce com polo automotivo regional

Por O Dia

Rio - O anúncio de instalação da montadora inglesa Jaguar Land Rover, feito na última quinta-feira, jogou luz na pequena cidade de Itatiaia, mais conhecida por ser a sede do primeiro parque nacional do país, e que colhe os frutos do crescimento da indústria automotiva no Sul Fluminense. Junto com os municípios de Porto Real, Resende e Quatis formam o PRIQ, consórcio intermunicipal que prevê a geração de 45 mil postos de trabalhos, diretos e indiretos, até 2020.

Município com cerca de 30 mil habitantes, reconhecido pelo turismo ecológico, num período de quatro anos, entre 2012 e 2016, receberá investimentos na ordem de R$2,8 bilhões, boa parte deles do setor automotivo. De acordo com a edição 2013 do Anuário Finanças dos Municípios Fluminenses, que será lançado depois de amanhã, a cidade vem aumentando ano a ano sua participação no ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) do estado.

Inaugurada em 2001%2C em Porto Real%2C a PSA Peugeot Citroën hoje funciona em três turnosDivulgação

Responsável pelo estudo, a economista Tânia Villela diz que a taxa de crescimento de Itatiaia se destaca, pois a arrecadação do ICMS se reflete também na do ISS (Imposto municipal sobre Serviços) e no aumento da prestação de serviços essenciais para a população. “Nos últimos cinco anos a receita corrente do município cresceu 77%, chegando a R$ 108,8 milhões. Para uma cidade pequena, é uma evolução importante”, comenta Tânia.

Prefeito do município, o empresário do setor de turismo Luis Carlos Ypê diz que o anúncio de instalação da Land Rover, com investimentos de R$ 750 milhões, é um presente de Papai Noel para a cidade. “Estamos investindo forte no nosso polo industrial e de logística às margens da Dutra. Assim, conseguiremos ter um crescimento mais sustentável, não ficando tão depende de outras fontes de renda, como o FPM (Fundo de Participação Municipal)”, aponta o prefeito.

Polo industrial expande mais que o turismo

?Além da Land Rover, com capacidade para produzir 24 mil carros de luxo, o polo industrial de Itatiaia abriga a francesa Michelin, que ampliou seu parque fabril com recursos de R$1,1 bilhão. A Hyundai Heavy Industry, de equipamentos pesados, começa a produzir no próximo ano. No local, a Procter & Gamble dobrou a produção.

Com 30 mil habitantes, Itatiaia quer crescer de maneira sustentávelDivulgação

Já a Pátria Investimentos alocou R$ 200 milhões para erguer 160 mil metros quadrados de galpões que servirão à logística das indústrias da região, incluindo a construção de um rodoferroviário em parceria com a empresa férrea MRS. A máquina e equipamentos Zoom Lion e IBR-LAN estão no polo.

Varejo e transporte saem ganhando

?Secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Julio Bueno diz que a Região Sul Fluminense vive um círculo virtuoso, com cada vez mais fornecedores vindo para atender às demandas das empresas instaladas. “A chegada de indústrias amplia a cadeia de serviços, como hotéis, restaurantes e locadoras de veículos”, explica Bueno.

Prefeito de Resende, José Rechuam comemora o anúncio do município vizinho. “Com mais uma fábrica, melhora os investimentos em infraestrutura na região, como alça de acessos na Dutra e a abertura do aeroporto na cidade”, aponta o prefeito.

Eduardo Linhares, secretário de Desenvolvimento, Trabalho e Renda de Porto Real, destaca que a região ganhou escolas técnicas e a universidade foi ampliada para qualificar a mão de obra local.

CLUSTER AUTOMOTIVO

Criado em abril deste ano, o ‘Cluster Automotivo do Sul Fluminense’ reúne 17 empresas, incluindo quatro grandes: MAN Latin America (caminhões Volkswagen), Michelin, Nissan e PSA Peugeot Citroën.

CONCENTRAÇÃO

Na economia industrial, um cluster se caracteriza pela concentração de empresas que se comunicam por terem características semelhantes e estarem numa mesma região. Colaboram entre si e, assim, se tornam mais eficientes.

RODOVIA DUTRA

Com o apoio da Firjan, passados seis meses, o grupo elaborou o primeiro estudo de demandas para a região. Como o crescimento da atividade industrial deve aumentar o tráfego na Rodovia Presidente Dutra em mais de 120%, elevando o fluxo diário de veículos de 4.900 para 11.500, cobram a rápida implantação da Avenida do Contorno, ligando Itatiaia, Resende, Porto Real e Quatis à terceira faixa da Dutra; e outro que liga Resende a Porto Real com extensão para o sentido de Itatiaia.

MAIS ENERGIA

Até 2017, a demanda das empresas do setor por maior oferta de energia crescerá em 50%. A capacidade da distribuição da energia tem gerado constantes interrupções e variações de tensões, provocando prejuízos tanto para o setor industrial quanto para a população. O grupo pleiteia mais investimentos para ampliar a capacidade de distribuição de energia; além de melhorias nos serviços de voz e dados, com tecnologia mais avançada.

EDUCAÇÃO

Em fevereiro serão inaugurados cursos nas áreas automotiva, de automação e de mecatrônica do Senai em Resende.

Últimas de _legado_Economia