Apagão de mão de obra leva a oferta de vagas para as ruas

Empregos não faltam, mas pouca capacitação provoca busca exaustiva por funcionários no Rio

Por O Dia

Rio - Mesmo com placas de vagas abertas no comércio compondo o cenário da cidade, os empresários cariocas enfrentam um apagão de empregos. Quem procura um funcionário se depara com a longa busca por alguém capacitado, enquanto isso, as pessoas desempregadas relatam dificuldade em assumir um posto.

Diversas placas revelam o desespero na busca por funcionários. Mas empregadores relatam dificuldade em encontrar pessoas capacitadas e responsáveisMarco Aurélio Reis / Agência O Dia

A oferta não é pouca, mas a gerente da sapataria Via Courier em Ipanema, Fabiana Leite, diz que não consegue encontrar qualidades básicas nos candidatos. “Espero dedicação, competência, responsabilidade e comprometimento. Busco alguém que fale certo, pelo menos. Mas está difícil, afirma”.

A gerente da loja de roupas Amy Rio, no mesmo bairro, conta que a falta de funcionários já gerou até muita competição com outros estabelecimentos. “Representantes de outras lojas já fizeram ofertas para os meus funcionários na minha frente. Como falta capacitação, eles tentam roubar os empregados bons de outros lugares”. Ela procura vendedoras há dois meses em Ipanema, mas também reclama do nível dos entrevistados. “Estou quase desistindo. Achar alguém bom é muito difícil e trabalhoso”.

Por outro lado, a vendedora, Josefa Rodrigues, de 36 anos, conta que enfrentou dificuldade para achar uma vaga. “Quando procurei não tinha tanta oferta, eu só consegui porque foi indicação. Caso não fosse dessa forma, acho que demoraria muito mais para ocupar uma vaga”

Consultora de Recursos Humanos, Anna Christina Araújo afirma que realmente há mais oferta do que capacitação no mercado. Mas garante que ganhar pontos no currículo não é tão complicado quanto parece. “A principal indicação é investir em diferenciais. Hoje existem, por exemplo, cursos livres e de graça, oferecidos em escolas e universidades. São variados. Para quem tem pouco tempo e puder acessar a internet, a opção são sites de cursos on line, também gratuitos.”

De qualquer forma, há características que cursos não ensinam. As mais procuradas pelos empregadores são dedicação. Ainda segundo a especialista, o empresário precisa sentir que o funcionário está “à disposição para poder contar com esse colaborador em qualquer situação”, diz.

É dessa forma que o garçom Bruno Matos mantêm o emprego há cinco anos. “É preciso saber se comportar no emprego. Sei que é muito difícil permanecer em uma vaga, mas faço isso me esforçando. Nunca chego atrasado, por exemplo”, disse o funcionário do restaurante Barbieri, na Lapa.

Mais de 8 mil chances fazem parte do cenário

Há 8.142 postos de trabalho disponíveis em todo o Estado do Rio, informou ontem a Secretaria estadual de Trabalho e Renda, com salários que variam de R$724 a R$ 5 mil. A grande maioria oferece benefícios, como vale-transporte, vale-refeição ou alimentação, plano de saúde e plano odontológico.

Somente na Região Metropolitana há 6.335 chances de emprego. O destaque fica por conta do setor de telemarketing, com 2.921 oportunidades, sendo 1.271 para operador de telemarketing receptivo, 1.250 para ativo e receptivo, 300 para ativo e 100 para operador de telemarketing técnico. Também na região há 292 vagas para vendedor no comércio varejista, 250 para faxineiro, 185 para auxiliar de escritório, 182 para operador de caixa e 173 para atendente de lanchonete.

A Baixada Fluminense oferece oportunidades em Duque de Caxias (142), Belford Roxo (110).

Para mais informações sobre as vagas e os postos de atendimento da Setrab, basta ligar para (21) 2332-9999 ou acessar o site https://www.rj.gov.br/web/setrab. É necessário que o candidato apresente carteira de trabalho, currículo, número de inscrição no PIS/Pasep, identidade, CPF e comprovante de residência.

Cuidado

A especialista em Recursos Humanos Anna Christina Araújo dá algumas dicas de como não errar nas entrevistas de emprego e ter um currículo de peso:

DIFERENCIAIS
Existem diversos cursos online gratuitos. O candidato também pode pesquisar os cursos que gostaria de fazer em escolas públicas e deixar seu nome para ser avisado de vagas futuras disponíveis.

PERFIL
É importante ressaltar que não existem erros ou acertos numa entrevista. O contratante avalia se o perfil (conjunto de características como conhecimento técnico, habilidades e atitudes) do candidato é adequado ao perfil do cargo. A postura do candidato é tão importante quanto seu currículo.

PREPARO
Muitos chegam despreparados para falar de si mesmos, para “vender o seu peixe”. Percebe-se uma falta de entusiasmo, que só aparece por alguns instantes quando se fala da faixa salarial e dos principais benefícios que a empresa poderá oferecer.

NUNCA MENTIR
Mentir no currículo é a pior atitude que um candidato pode tomar. Agir assim indica que a pessoa não tem caráter e que está desesperada. “Já descobri entrevistado que estava mentindo e foi desqualificado”, disse a especialista.

Reportagem de Angélica Martins

Últimas de _legado_Economia