Senac dá 5 mil vagas para familiares de policiais militares

Dependentes dos agentes terão benefício concedido pelo órgão e governo do estado

Por O Dia

Rio - Companheiros e filhos de policiais militares ganharão 5 mil bolsas de estudos integrais, financiadas pelo Senac-RJ em parceria com o governo do estado. O convênio foi assinado na segunda-feira e passa a valer no dia 1º de novembro.

“Só tenho a agradecer esta parceria estratégica entre a Fecomércio, estado e prefeituras”, afirmou o governador Luiz Fernando Pezão. “Essas bolsas vão valorizar os policiais militares e seus familiares”, acredita.

Segundo o Senac, o objetivo da parceria é dar a oportunidade de qualificação profissional para os dependentes dos agentes da Polícia Militar e, assim, contribuir para o desenvolvimento das famílias e valorizar os profissionais que zelam pela segurança da população do estado.

“Estimuladas por essa iniciativa, outras semelhantes virão por parte de empresas e instituições que vão aderir a esse tipo de ação”, diz Orlando Diniz, presidente do FecomércioRJ, que gere o Senac no estado.

COMO SE INSCREVER

As bolsas poderão ser usadas para os cursos à distância, formação Inicial e continuada, habilitação técnica e todos os cursos livres oferecidos pelo Senac-RJ (exceto o curso de Chef Executivo). As matrículas podem ser feitas a partir do dia 1º de novembro a 30 de novembro de 2016.

Os interessados devem apresentar documentos comprobatórios de seu vínculo com a Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, por meio carta emitida pela própria instituição. Para informações sobre a elegibilidade e emissão de documentos, os interessados podem entrar em contato com a PM pelo telefone (21) 2334-1833.

Além disso, é necessário que o aluno se informe sobre a disponibilidade do curso na unidade desejada e esteja em acordo com o pré-requisito acadêmico do curso de interesse. Para mais informações sobre os cursos, o telefone é (21) 4002-2002. A concessão do benefício está limitada a 10% do número de alunos de cada turma.

Últimas de _legado_Economia