Crianças argentinas ajudam a fabricar presentes para os mais pobres

Principais jogos de madeira as crianças fabricam, todos eles tradicionais, são peças de dominó e tabuleiros de ludo

Por O Dia

Argentina - Papai Noel chega esta noite às casas dos mais pobres de Buenos Aires graças a uma iniciativa solidária que fabricou milhares de brinquedos com a ajuda de crianças que trabalharam para o Natal acontecer em toda a cidade.

A Fundação SE da Argentina repartirá entre o Natal e o Ano Novo cerca de cinco mil "bonecos de pano, jogos de madeira e títeres" que teve a participação de crianças na produção, e milhares de empanadas cozinhadas por seus familiares.

Centenas de famílias responderam ao chamado da solidariedade, em um projeto que começou o dia 5 e que terminou hoje, a tempo de o Papai Noel distribuir entre as crianças necessitadas da capital argentina.

"Veio muitíssima gente, graças a Deus", tanto que quase "não há espaço físico" para todas elas no local, comemorou Dante, um dos coordenadores do projeto.

O edifício, emprestado por um dos colaboradores da fundação, está dividido em várias salas aonde acontecem as várias etapas de fabricação dos brinquedos.

Na primeira, as crianças cortam peças de madeira e as lixam, na seguinte têm cola e tinta para decorá-las, sem se importar se as crianças se sujam ou não, afinal tudo é por uma boa causa.
Para os que preferem bonecos, em outro quarto os pequenos fazem títeres, os costuram e os vestem, sob a supervisão de vários voluntários que colaboram para garantir que tudo saia bem.

É na entrada onde se acumulam os pacotes já terminados, rodeados de meias de Natal e ursinhos de pelúcia vermelhos, sob o atento olhar de um gigante que dá as boas-vindas aos curiosos de dentro de um trem de madeira, em uma cena digna da oficina de Papai Noel em que as crianças substituem os duendes.

Os principais jogos de madeira as crianças fabricam, todos eles tradicionais, são peças de dominó e tabuleiros de ludo.

"Venho porque me sinto bem e com os jogos outras crianças poderão brincar no Natal" e "É para que todas as crianças joguem como eu", foram alguns dos comentários de que trabalhou na fabricação dos presentes.

No pátio o ambiente muda e aparecem os pais, dedicados a preparar empanadas que dividirão com as famílias mais desfavorecidas para um jantar especial nesta noite.

Entre massa de farinha, molho de tomate, cebola, atum e carne picada, os voluntários preparam as empanadas que outros colocarão no forno, onde devem permanecer por meia hora até chegar ao ponto perfeito.

Os voluntários esperam entregar sete mil unidades na campanha.
A Fundação SE colabora com a inclusão social dos setores mais desfavorecidos na Argentina, com projetos como entrega de comida e abrigamento a pessoas sem lar, um banco de instrumentos musicais para crianças, coleta de roupa e brinquedos, residências para estudantes universitários de províncias distantes.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência