'Canhões do inferno' de rebeldes sírios mataram 311 civis, diz grupo ativista

Morteiro improvisados são feitos com botijões de gás

Por O Dia

Síria - Usando morteiros improvisados feitos com botijões de gás de cozinha, rebeldes sírios mataram 311 civis entre julho e dezembro deste ano, disse nesta sexta-feira um grupo que monitora o conflito sírio e que criticou o uso de tais armas altamente imprecisas.

Dois terços das mortes, ou 203 pessoas, aconteceram na cidade de Aleppo, no norte sírio, onde os chamados “canhões do inferno” foram disparados contra distritos da segunda maior cidade do país, em mãos do governo.

Pessoas desesperadas após ataque em AleppoReprodução Internet


Últimas de _legado_Mundo e Ciência