Acusado de terrorista, brasileiro de 18 anos é extraditado

Ele foi preso na Bulgária e será julgado na Espanha, país em que mora há dez anos

Por O Dia

Madri - O brasileiro Kayke Luan Ribeiro Guimarães, de 18 anos, preso na Bulgária em 2014, acusado de envolvimento com terrorismo, foi extraditado na sexta-feira para a Espanha e prestou depoimento à Justiça espanhola, segundo a ‘BBC Brasil’.

O juiz Santiago Pedraz ouviu o depoimento do rapaz e decretou a prisão de Kayke, sem direito à fiança. Ele vai ser julgado por associação com organização terrorista pelo tribunal espanhol Audiência Nacional, que lida somente com as acusações mais graves do país, como terrorismo, crime organizado e narcotráfico. A pena prevista é de seis a 12 anos de cadeia.

O jovem foi preso em 15 de dezembro do ano passado, na fronteira da Bulgária com a Turquia, ao lado de dois marroquinos — Tafik Mauhouch, 24, e Mohammed El Gabbro, 27. Eles estariam a caminho da Síria para se alistarem no grupo radical Estado Islâmico (EI). Segundo fontes do Itamaraty, um dia depois de sua prisão, Kayke entrou em contato com a embaixada brasileira em Sofia, na Bulgária, para pedir ajuda. Ele disse desconhecer o motivo de sua prisão e que teve problema de comunicação com as autoridades locais, já que não falava o idioma.

Kayke é natural de Formosa, em Goiás. A cidade — que fica a 282Km da capital do estado, Goiânia — tem cerca de 100 mil habitantes. O brasileiro vivia há dez anos com a família em Terrassa, nos arredores de Barcelona.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência