Putin acusa Turquia de comprar petróleo do Estado Islâmico

Erdogan prometeu renunciar se a denúncia for confirmada

Por O Dia

Rússia - O presidente da Rússia, Vladimir Putin, afirmou nesta segunda-feira que tem razões para suspeitar que a Turquia abateu um caça de Moscou na fronteira com a Síria para garantir o fornecimento ilegal de petróleo produzido pelo grupo jihadista Estado Islâmico (EI).

"Recebemos informações que confirmam que o petróleo proveniente das zonas controladas pelo EI é entregue à Turquia em escalas industriais", declarou o mandatário, segundo a agência russa "Tass". Dessa forma, Putin acredita que Ancara estaria dando suporte financeiro aos terroristas.

Putin diz ter recebido informações sobre compra de Petróleo da Turquia em zonas controladas pelo EIEFE

"É imoral acusar a Turquia de comprar petróleo do EI. Se isso for provado, eu não ficarei no cargo. E pergunto a Putin: Você se manterá?", questionou o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, que está em Paris para a COP21.

O abatimento do caça russo ocorreu na última terça-feira. Os dois pilotos conseguiram se ejetar, mas um deles foi metralhado por rebeldes sírios ainda antes de chegar ao solo. O outro foi resgatado. Segundo Ancara, o jato havia violado as fronteiras do país e ignorado repetidos avisos para se afastar. Já Moscou garante que a aeronave permaneceu todo o tempo sobre território sírio.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência