Agentes recolhem 36 ônibus e aplicam 94 multas durante ação

Fiscais também retiraram de circulação veículos piratas

Por O Dia

Rio - Nesta sexta-feira, equipes do Departamento de Transportes Rodoviários realizaram a operação "Legal tem que ser Legal", checando a qualidade do serviço prestado pelas empresas de ônibus intermunicipais em diversos pontos do estado. Ao todo, 36 veículos foram recolhidos e 94 multas aplicadas.

No Terminal Américo Fontenelle (Central do Brasil), dois ônibus foram retirados de circulação por falta de selo de vistoria, sendo um da Transmil que também teve outro carro multado por falta do telefone da Ouvidoria, e um da Caravelle que recebeu ainda as seguintes infrações: dupla função do motorista, limpador de para brisa inoperante, uso de carro que não pertence à empresa e luz de ré inoperante. A Trel teve um coletivo apreendido por alteração de característica (sem posto do cobrador) e falta de selo, além de três autuações por roleta em desacordo com edital e uma por má conservação do banco. Já a Reginas teve três infrações por dupla função do motorista e a União duas por roleta em desacordo com edital. A Evanil teve um carro infracionado por falta de higiene no interior do veículo e outro por falta de tampa do ar condicionado.

Na Rodoviária Novo Rio, foram recolhidos dois ônibus da Costa Verde, dois da Cidade do Aço e um da Viação 1001, por falta de selo de vistoria ou selo vencido, um da Fácil por falta de CAT e um da Util por selo rasgado. Ainda na Capital, no terminal Alvorada, na Barra da Tijuca, os agentes encaminharam a garagem um ônibus da Tinguá por iluminação inoperante, multado ainda por falta de higiene; um da Ingá por falta de selo, para brisa inoperante e falta de higiene; dois da Viação Costeira por para brisa e iluminação inoperantes, tendo um deles sido infracionado por falta de higiene e dupla função do motorista; dois da Cruzeiro do Sul para brisa inoperante, multados também por dupla função do motorista; e um da Vera Cruz por iluminação inoperante, autuado ainda por falta de higiene. A Tinguá recebeu outras duas multas por não cumprir o quadro de horários.

No Terminal de Alcântara, em São Gonçalo, a fiscalização recolheu dois veículos da Fagundes, um por falta de CAT e outro por selo vencido. Outro carro da empresa acabou sendo multado por seta queimada. A Rio de Janeiro recebeu duas infrações, uma por dupla função do motorista e uma por limpador de para brisa inoperante. Já a Mauá teve um carro apreendido por iluminação inoperante e outro multado por limpador de para brisa com defeito. Em Itaboraí, a Rio Ita teve dois ônibus encaminhados à garagem: um por falta de selo e outro por pneu liso, tendo a mesma empresa recebido uma multa por dupla função do motorista e uma por para brisa trincado.

Em Cabo Frio, na Região dos Lagos, os fiscais recolheram dois ônibus da Viação 1001 que estavam com os faróis queimados e outros dois infracionados, um sem o aviso de proibido fumar e o outro sem o telefone da ouvidoria.

Em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, as equipes encaminharam a garagem um coletivo da Nossa Senhora da Penha por operar sem autorização do Detro, assim como um carro da Transmil por falta de selo e CRLV atrasado; três da Evanil por falta de CAT e selo e um da Expresso Mangaratiba por CRLV atrasado, tendo a mesma empresa recebido uma multa por roleta em desacordo com o edital.

Em Volta Redonda, a fiscalização autuou um veículo da Útil e outro da Cidade do Aço por falta de telefone da Ouvidoria do Detro. Já em Barra do Piraí, outras duas multas foram aplicadas na empresa Útil também por falta de telefone da Ouvidoria. Em Barra Mansa, a Sul Fluminense teve um carro infracionado por falta de quadro tarifário e outro por falta de triângulo de sinalização. Os agentes ainda aplicaram multas em um carro da Coletur por falta de quadro de tarifa e uma na Falcão por retrovisor oxidado.

No Norte Fluminense, em Macaé, os agentes apreenderam três veículos da 1001 por farol trincado, além de multar um por falta de higiene, e um da São Cristovão por selo vencido, tendo a empresa ainda recebido outras três infrações, sendo uma por atraso superior a 10 minutos, uma por falta de quadro de tarifas e o outro por falta de higiene. A Macabu teve um carro multado por friso quebrado e outro da Brasil por falta de quadro de tarifas.

Paralelamente às ações em terminais rodoviários do estado, a fiscalização atuou no combate à pirataria no transporte de passageiros nas regiões Metropolitana e dos Lagos, onde foram retirados de circulação seis veículos piratas e uma van da frota regular.

Uma van e uma Doblô foram apreendidas no entorno da Rodoviária Novo Rio. Em Piabetá, seguiram para o depósito dois carros particulares. No Leste Fluminense, fiscais retiraram de circulação um carro de passeio em São Gonçalo e, em Itaboraí, uma van regular que opera o trajeto Alcântara x Montes do Sol foi apreendida por iluminação inoperante. Em ações na Região dos Lagos, os agentes pegaram um ônibus pirata e uma Towner.

Últimas de Rio De Janeiro