Marcha lenta nas obras do bonde em Santa Teresa

Sistema deveria estar concluído há dois meses, mas apenas 20% da nova malha de trilhos ficou pronta. Secretário promete acelerar

Por O Dia

Rio - Após 14 meses de uma obra prevista para durar um ano, somente 20% do novo sistema dos bondes de Santa Teresa está pronto. O prazo inicial foi dado em 2013 pelo governo do estado: novembro de 2014. Seriam entregues 17,5 quilômetros de trilhos, mas só 3,5 quilômetros foram concluídos até agora. A expectativa é que este trecho, que vai da Estação Carioca até o Largo dos Guimarães, entre em operação ainda neste primeiro semestre, segundo a Secretaria Estadual de Transportes. Enquanto isso não acontece, cinco bondinhos novos em folha estão estacionados na Estação da Carioca.

A conclusão do primeiro trecho da obra não é motivo de comemoração pelos moradores. O presidente da Associação de Moradores de Santa Teresa (Amast), Jacques Schwarzstein, reclamou que a obra tem um andamento muito lento. Há ainda a preocupação de que ela não seja concluída até o fim do trajeto original do bondinho: “E se só forem somente até a parte turística? Santa Teresa não manteve o bonde só porque é bonito, mas porque é o transporte adequado ao bairro”.

A obra na Rua Almirante Alexandrino%2C a principal do bairro%3A atraso prejudica comerciantes e moradores João Laet / Agência O Dia

“O estado reconhece que está atrasado. Vamos agora atuar de maneira incisiva e eu mesmo vou estar acompanhando a execução dessa obra para que ela seja entregue o mais rápido possível”, diz o secretário estadual de Transportes, Carlos Osório.

Com a lentidão, o comércio do bairro sofre. Alessandra Lopes, dona de uma loja de artesanato na Rua Almirante Alexandrino lamenta que haja obras nos dois sentidos da via. Segundo ela, o movimento já tinha caído quando o bonde parou de circular, mas despencou 80% depois com as obras: “Impossível respirar aqui, tem muita poeira”.

Os transtornos dos moradores são de todo tipo. Desde a interdição da Rua Joaquim Murtinho, as ruas Monte Alegre e Hermenegildo de Barros viraram mão única. Mas com o fim da obra no primeiro trecho, não voltaram a ser mão dupla. Osório diz que vai conversar com os moradores: “Solicitei à minha equipe uma reunião nos próximos dez dias com eles. Vamos falar com a Amast e com os moradores. O objetivo é ouvi-los sobre os problemas causados e tirar dúvidas com relação à operação futura do sistema”.

Os novos bondinhos estão estacionados na Estação da CariocaJoão Laet / Agência O Dia

Estação da Carioca já está pronta

A Estação da Carioca está totalmente reformada. “Os trilhos foram trocados, a rede aérea foi substituída. Ou seja, nós queremos um serviço de qualidade", declarou o secretário Carlos Osório. A reforma aconteceu ao longo do segundo semestre do ano passado e até mesmo as roletas e o piso receberam pintura nova. “Mas não basta só a obra física estar pronta. Tem o treinamento de funcionários, motorneiros etc”, disse o secretário.

Segundo ele, o sistema será reinaugurado com 100% da frota renovada: “Não vamos utilizar nenhum bonde velho”. Dos 14 bondes recém-adquiridos, cinco já estão na estação. Eles mantém o design e a cor amarela já conhecidos do bondinho de Santa Teresa.

Reportagem de Flora Castro

Últimas de Rio De Janeiro