Dilma e Lula dão apoio a Chico Buarque depois de discussão no Leblon

Nas redes sociais, eles mostraram solidariedade ao cantor, que foi hostilizado nesta terça-feira após ter defendido o PT

Por O Dia

Rio - No dia seguinte à divulgação de vídeos que mostram Chico Buarque sendo hostilizado por anti-petistas em bairro nobre no Rio de Janeiro, a presidenta Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula saíram em defesa do músico, notório apoiador do Partido dos Trabalhadores e da chefe do Poder Executivo, em mensagens postadas nas redes sociais, nesta quarta-feira.

LEIA MAIS: Em bate-boca no Leblon, Chico Buarque defende o PT

Além disso, Chico ganhou apoio popular. No Facebook, seus fãs já criaram um evento chamado "Rolezinho com Chico Buarque no Leblon", marcado para a próxima terça-feira, para manifestarem solidariedade ao cantor que se envolveu em um bate boca no bairro, no qual defendia o PT.

Chico Buarque se envolve em bate boca no LeblonReprodução Vídeo

"Minha solidariedade a Chico Buarque, um dos maiores artistas brasileiros, que foi hostilizado no Rio por conta de suas posições políticas", escreveu a presidenta Dilma. "O Brasil tem uma tradição de conviver de forma pacífica com as diferenças. Não podemos aceitar o ódio e a intolerância."

Já o ex-presidente Lula publicou um texto no seu Facebook com o título "Um abraço ao amigo Chico". Na postagem, ele afirma que o cantor é "um patrimônio da cultura e do povo brasileiro". Lula destacou ainda que "um brasileiro com essa trajetória, e que tem no sangue a herança do professor Sérgio Buarque e de dona Maria Amélia, não merece ser ofendido, muito menos por sua coerência. É muito triste ver a que ponto o ódio de classe rebaixa o comportamento de alguns que se consideram superiores, mas não passam de analfabetos políticos".

 

UM ABRAÇO AO AMIGO CHICO Chico Buarque é um patrimônio da cultura e do povo brasileiro; nosso maior artista, o mais...

Posted by Lula on Terça, 22 de dezembro de 2015

As imagens mostram o músico sendo cercado por um pequeno grupo de apoiadores do impeachment no momento em que deixava um restaurante no bairro do Leblon, zona sul da capital fluminense. Nelas, um dos senhores vira para Chico e diz: "Você é um merda. Quero ouvir de você. Quem vota no PT é o quê? É um merda". 

Pela manhã, Chico postou, em seu perfil no Facebook, o vídeo em que aparece sendo hostilizado pelo grupo de jovens. Mas antes de compartilhar as imagens da discussão, em sua primeira manifestação pública após o bate-boca no Leblon, o compositor postou um vídeo de uma de suas mais famosas canções, “Vai trabalhar, vagabundo”.

O cantor não comentou publicamente o ocorrido, mas compartilhou artigo do site independente "Vi o Mundo" no qual é criticada a cobertura de parte da imprensa do caso – por ter omitido os xingamentos que foram direcionados a ele.

Na última segunda-feira, o músico saía de um restaurante quando foi questionado por jovens sobre o fato de ser petista e ouviu ironias sobre um possível apartamento dele em Paris. “Você é um m****, quero ouvir da sua boca: quem apoia o PT o que é?”, perguntou um dos jovens. “É petista”, respondeu Chico Buarque. O vídeo da discussão viralizou pelas redes sociais.


Com informações do IG

Últimas de Rio De Janeiro