Homem eletrocutado afirmava ser perseguido por traficantes, diz polícia

Wagner Tomé Rodrigues, de 51 anos, caiu de um poste em frente à 17ª DP (São Cristóvão) na tarde desta quarta-feira

Por O Dia

Rio - A história de vida de Wagner Tomé Rodrigues, 51 anos, chegou ao fim de uma forma trágica ontem. Após mais de uma hora pendurado em um poste em frente à 17ª DP (São Cristóvão), o mineiro, natural de Perdizes, perdeu a vida, eletrocutado. 

Segundo a polícia, o homem chegou à delegacia às 8h47 para fazer um registro de ocorrência contra os traficantes do PCC. Depois, ele retornou ao local por volta das 13h e subiu no poste. De acordo com o Corpo de Bombeiros, que fez o atendimento de primeiros socorros no próprio lugar, Wagner ainda estava com vida depois que caiu.

Morador do Vidigal, na Zona Sul do Rio, Wagner, que informou ser motorista particular, foi à delegacia para dizer que estava sendo perseguido há um mês por policiais e traficantes de uma facção de São Paulo.

Segundo o delegado Mário Luiz da Silva, a vítima, que não aparentava estar em perfeitas condições mentais, tinha passagem criminal em São Paulo por receptação e roubo.

“Os fatos são absolutamente desconexos, mas como não estamos aqui para julgar, o depoimento seria encaminhado à 15ª DP (Gávea) onde os fatos teriam acontecido”, disse o delegado, já que a vítima alegou envolvimento também com traficantes da Rocinha e do Vidigal.

Wagner fez o registro na 17ª DP pela manhã e retornou ao local por volta das 13h, quando escalou o poste que sustenta a rede elétrica e um transformador. Chamados pelos policiais, os bombeiros tentaram convencê-lo a descer, mas foi em vão. Os agentes informaram que chamaram a Light, que custou a chegar e não cortou a energia a tempo. Às 15h20, Wagner encostou a cabeça em um equipamento, levou um choque de 13 mil volts e caiu de cabeça, de uma altura de dez metros do chão, vindo a falecer poucos minutos depois.

“É difícil escapar de um choque assim. Ele deve ter sofrido uma parada cardíaca. O correto seria isolar a área e cortar o fornecimento de energia”, explicou o físico Alberto Sotto. Após a queda, parte do bairro ficou sem luz. A Light informou não ter sido chamada a tempo para cortar a energia, e que este procedimento não tem como ser feito de forma imediata. 

Homem subiu no poste após ter ido na delegacia de manhãJoão Laet / Agência O Dia
Homem cai após subir em poste na frente de delegacia%2C em São Cristóvão e receber descarga elétricaJoão Laet / Agência O Dia
Homem cai após subir em poste na frente de delegacia%2C em São Cristóvão e receber descarga elétricaJoão Laet / Agência O Dia

?Reportagem da estagiária Julianna Prado

Últimas de Rio De Janeiro