Recompensa é paga por acusados de matar agente administrativa em Magé

Nesta terça, um dos acusados, Rerisson Gomes dos Santos, foi preso por agentes da Delegacia de Homicídios da Baixada

Por O Dia

Rio - O Portal dos Procurados pagará R$ 1 mil a quem der informações que levem à prisão de cinco jovens acusados de matar a agente administrativa aposentada da 65ª DP (Magé), Ivana Maria Marinho Sodré Leite, de 51 anos, em outubro do ano passado. Cartaz que traz a foto dos criminosos foi divulgado nesta quarta-feira. São eles: Gabriel Almeida Pereira, conhecido como Biel ou Da Redley, de 21 anos; Marcelo Matheus Pereira Santos, o Crânio ou Toto Bola, de 21; Gean Ferreira da Silva, o Nike, de 19; Patrick Anderson de Moraes Botelho, o PT, 19, e Thalis Rosário Salles, o Cachorrão, 20.

Cartaz oferece recompensa por informações que levem á prisão de assassinos de agente administrativa da delegacia de MagéDivulgação

De acordo com a polícia, Ivana foi morta pois trabalhava na delegacia local, o que teria provocado a ira dos traficantes. Ela, segundo as investigações, morava na Rua Hilário José Cabral, na Figueira. Por volta da meia-noite, os criminosos simularam estar em fuga e, baleados, e pediram à vítima que abrisse a porta de sua casa a fim de lhes prestar socorro. Ao abrir a porta, os criminosos acabaram levando a vítima.

O corpo de Ivana foi encontrado dentro de um Gol, no bairro Saco, 1º distrito do município de Magé, em um terreno próximo a Casa de Passagem da Prefeitura. O carro pertencia à vítima, que foi encontrada com perfurações à bala na perna, na boca e no peito. Para disfarcar e atribuir o crime a outros criminosos, os bandidos que a mataram, todos ligados à facção Comando Vermelho, a executaram em uma área dominado por uma facção rival.

Nesta terça-feira, um dos acusados, Rerisson Gomes dos Santos, o 2R, foi preso por agentes da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), na Favela do Saco. Ele já havia sido preso em janeiro deste ano por esse crime, mas foi solto logo depois por determinação da Justiça.

Contra os acusados, que ainda se encontram foragidos, foi expedido um mandado de prisão, pelo Tribunal de Justiça do Estado do Rio, por homicídio qualificado.

Quem tiver alguma informação que leve a prisões dos envolvidos, deve denunciar, através do WhatsApp dos Procurados (96802-1650) ou liguando para a mesa de atendimento do Disque-Denúncia pelo telefone (21) 2253-1177. Todas as informações serão encaminhadas à DHBF, a delegacia que está encarregada do caso. O anonimato é garantido.

Últimas de Rio De Janeiro