Estado já tem 36 escolas ocupadas, em todas as regiões

Seeduc diz que aceita parte das reivindicações dos estudantes e professores desde que a paralisação seja encerrada

Por paulo.gomes

Rio - Mais quatro escolas da rede estadual foram ocupadas nesta quarta-feira por alunos. Os colégios Paulo Assis Ribeiro, em Niterói, José do Patrocínio, em Campos, Francisco José do Nascimento, em Maricá, e Antonio Houaiss, no Méier, foram tomados pelos estudantes. Com as novas adesões já são 36 unidades ocupadas no estado.

Além das unidades já ocupadas, diretores estão com medo de que seus colégios sejam tomados pelos estudantes. Segundo um deles, que dirige uma escola na Zona Sul, há boatos de adesão em várias unidades. O diretor, que prefere não se identificar, rassalta ainda que há casos em que as invasões são feitas por pessoas que não são alunos das escolas. Este ponto também é denunciado pela Secretaria de Estado de Educação (Seeduc).

Já para a professora de Artes Plásticas, Márcia Gomes, que leciona no Centro Integrado de Educação Pública Henfil, no Caju, a ocupação ressuscita a identidade da educação pública. “Faz com que a sociedade olhe diferente para as instituições”, diz ela.

A Seeduc informou que aceita parte das reivindicações dos estudantes e professores desde que a paralisação, que já dura 44 dias, seja encerrada. O governo estadual se comprometeu ainda a conversar com as direções para organizar grêmios estudantis e fortalecer os conselhos escolares, além de encaminhar equipes para corrigir problemas de infraestrutura.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia