Justiça determina a regularização de medicamentos no Hemorio

Decisão deverá ser cumprida em 72 horas. Caso contrário, governador em exercício e secretário deverão pagar multa

Por O Dia

Rio - A Justiça do Rio determinou, nesta sexta-feira, que o Estado regularize e mantenha o abastecimento de medicamentos, insumos, produtos médico-cirúrgicos e hospitalares do Instituto Estadual de Hematologia (Hemorio). A decisão deverá ser cumprida em 72 horas a contar da intimação e atende a ação civil pública movida pelo Sindicato dos Médicos do Rio de Janeiro (Sinmed).

?LEIA MAIS: Hemorio suspende atendimento em meio à crise financeira

De acordo com o juiz Marcelo Martins Evaristo da Silva, da 14ª Vara de Fazenda Pública do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, deverá ser providenciado o abastecimento de remédios básicos, para tratamento de leucemia e outras patologias hematológicas, os quimioterápicos constantes da lista de estoque zerado, além de todos os insumos necessários ao atendimento da população.

Hemorio suspende atendimento em meio à crise financeiraMaíra Coelho / Agência O Dia

A multa para descumprimento da decisão é diária no valor de R$ 100, direcionada ao governador em exercício Francisco Dornelles e ao secretário de saúde do estado.

Paralisação

No último domingo, o Hemorio suspendeu o atendimento por causa da grave crise financeira. O Instituto tem cerca de 180 funcionários, dos quais 90% são terceirizados e têm os salários atrasados. Segundo a assessoria de imprensa do instituto, os próprios médicos e enfermeiros têm realizado as funções administrativas no local para não interromper o atendimento. A coleta de sangue foi normalizada na última segunda-feira.

Últimas de Rio De Janeiro