Câmara de Volta Redonda deixa ex-prefeito Neto inelegível por 8 anos

Vereadores desaprovaram suas contas de 2011. Ele também terá que deixar o governo de Pezão, onde faz parte de uma comissão criada na Secretaria de Fazenda para ajudar a aumentar a receita do Estado

Por O Dia

Rio - O ex-prefeito de Volta Redonda Antônio Francisco Neto (PMDB) ficará inelegível por oito anos e terá que deixar o governo de Luiz Fernando Pezão, onde faz parte de uma comissão criada na Secretaria de Fazenda para ajudar a aumentar a receita do Estado. Por Por 15 votos a seis, a Câmara Municipal da cidade do Sul do estado reprovou, na noite desta segunda-feira, as contas de Neto referentes ao ano de 2011. A votação foi em clima tenso, com o plenário lotado e segurança reforçada pela Polícia Militar e Guarda Municipal.

Nesta terça, os vereadores votam as contas de 2013 e na quinta-feira, as de 2014. Essas últimas duas contas tiveram pareceres favoráveis do Tribunal de Contas do Estado (TCE).

Neto foi cassado por propaganda antecipadaDaniel Castelo Branco / Agência O Dia

Neto usou sua página em uma rede social para afirmar que vai recorrer à Justiça contra a decisão, embora, na prática, não caiba mais recursos. Neto disse estar sendo vítima de injustiça. O ex-prefeito deverá alegar, entre outros argumentos, que o remanejamento de verbas feito por ele, por exemplo, foi autorizado pela própria Câmara Além disso, as irregularidades que o TCE apontou, foram desconsideradas em pareceres dados a outras cidades, cujas contas, porém, foram aprovadas.

Um dos vereadores que votaram a favor de Neto, Carlinhos Santana (SD), destacou que a decisão do TCE foi tomada pelo que ele chamou de “tribunal de corruptos”, referindo-se ao fato de cinco dos sete conselheiros que emitiram o parecer contra o ex-prefeito, terem sido presos por suspeita de corrupção.

“Todo mundo sabe que dez municípios na mesma situação de Volta Redonda tiveram parecer favorável às contas. Quem pagava tinha as contas aprovadas, quem não pagava, não tinha”, disse Santana, em tom exaltado. Já os vereadores que vogaram contra Neto, alegaram que o Ministério Público “endossou o parecer do TCE”, como lembrou Washington Granato (PTC).

Antonio Francisco Neto, do PMDB, que cumpriu dois mandatos consecutivos – em 2008 foi eleito com 91.129 votos e, em 2012, com 95.095 no segundo turno – disse em entrevistas nos últimos dias que “já esperava traições por parte até de seus antigos aliados”. "Não vou deixar o governo do estado, pois estou convicto da minha conduta correta à frente da Prefeitura de Volta Redonda. Vou recorrer ao TCE e à Justiça e provar que não cometi nenhuma irregularidade. Pelo contrário, investi foi em obras e em escolas, sem cometer nenhuma ilegalidade", argumentou Neto.

Veja como votaram os vereadores de Volta Redonda

Votos a favor de Neto

Sidney Dinho (PEN)
Carlinhos Santana (SD)
Jari (PSB)
Neném (PSB)
Fernando Martins (PMDB)
Fábio Buchecha (PTB)

Votos contra Neto

Pastor Washington (PRB)
Washington Granato (PTC)
Edson Quinto (PR)
José Augusto (PDT)
Rodrigo Furtado (PTC)
Tigrão (PMDB)
Vair Duré (PP)
Isaac (PEN)
Luciano Mineirinho (PR)
Rosana Bergone (PRTB)
Paulinho do Raio-X (PMDB)
Maurício Pessôa (PSC)
Laydson Cruz (PMDB)
Francisco Novaes (PP)
Paulo Conrado (PRTB)

Últimas de Rio De Janeiro