Protesto termina com tiroteio no Complexo do Alemão, na Zona Norte

Internautas relatam nas redes sociais de que há um morador morto

Por O Dia

Rio - Um protesto realizado por moradores terminou com um tiroteio, no noite desta quarta-feira, na Favela Nova Brasília, no Complexo do Alemão, na Zona Norte do Rio. O ato foi realizado após o enterro do adolescente Paulo Henrique, de 13 anos, morto nesta segunda-feira. De acordo com  relatos de internautas nas redes sociais, um morador teria sido morto durante o confronto. 

A Coordenadoria de Polícia Pacificadora (CPP) foi procurada pelo DIA, mas ainda não se pronunciou sobre o caso. O jornalista Renê Silva relatou em seu Twitter que os cinegrafistas Renato Moura e Betinho do Voz das Comunidades foram baleados com bala de borracha enquanto cobriam o ato, mas passam bem.

Segundo a Polícia Militar, havia registros de tiros a comunidade Nova Brasília. No entanto, a PM não confirmou ainda se haveria algum ferido. Militares do 16°BPM (Olaria) e o 22°BPM (Maré) enviaram equipes para acompanhar o protesto de um grupo na Avenida Itaóca, em Bonsucesso. 

Moradores realizam protesto no Complexo do Alemão%2C após enterro de Paulo Henrique Reprodução Internet

Ainda de acordo com moradores,  por causa da troca de tiros os ônibus, coletivos e outros transportes públicos não estavam passando na Avenida Itaoca e Estrada do Itararé.

Moradores sofrem com a violência 

O adolescente Paulo Henrique de Oliveira morreu na manhã desta terça-feira. O menino de 13 anos estava em casa quando foi atingido na barriga, na localidade conhecida como Chuveirinho, na Grota, nesta segunda. O adolescente chegou a ser socorrido e levado para o Hospital Municipal Salgado Filho, mas não resistiu.

De acordo com avó do menino, Marinete Martins, ele estava indo para a casa de um amigo jogar videogame. "A família soube por um vizinho, que o viu no chão. Ele era calmo e estudioso. Todos os dias têm confrontos", lamentou. Abalada, a mãe de Paulo Henrique não quis conversar com a imprensa.

Os moradores do Alemão têm vivido dias de guerra na comunidade. Desde a última sexta-feira, quando policiais militares começaram a instalar uma cabine blindada, no Largo do Samba, três moradores foram mortos e três PMs do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), baleados. Após o confronto desta segunda, PMs do Bope, Batalhão de Ações com Cães (BAC) e Grupamento Aeromóvel da corporação (GAM) realizam uma operação na favela na manhã desta terça-feira.

Últimas de Rio De Janeiro