Crivella assina acordo com Unimed-Rio para zerar fila da catarata

Prefeito fez questão de esclarecer que zerar não significa acabar com a fila, mas sim dar fim ao longo tempo de espera

Por O Dia

Rio - O prefeito do Rio, Marcelo Crivella, assinou com a Unimed-Rio, na manhã desta sexta-feira, no Centro Administrativo São Sebastião (CASS), na Cidade Nova, um acordo de cooperação que vai permitir o pagamento de dívidas da operadora de saúde com a Prefeitura do Rio por meio de serviços médicos. O entendimento vai ajudar a acelerar o atendimento de pacientes da fila de catarata.

Prefeitura assina acordo com a Unimed-Rio para 'zerar' filas de catarataEstefan Radovicz / Agência O Dia

"Com esse convênio com a Unimed, passaremos a fazer mais 500 cirurgias e 5 mil consultas por mês, para zerar nossa fila de idosos, que hoje estão sofrendo com catarata", disse o prefeito.

Crivella fez questão de esclarecer que zerar não significa acabar com a fila, mas sim dar fim ao longo tempo de espera que os pacientes se submetem quando se inscrevem no Sistema de Regulação do município (Sisreg). Diariamente, novas pessoas fazem o cadastro para ter direito ao atendimento.

"A cada dia que um idoso fica sem poder assistir a uma televisão, sem poder ler uma revista, sem poder responder a uma carta, é um dia perdido. Por isso, eu fico muito feliz que a gente possa atendê-los agora", complementou Crivella.

Atualmente, cerca de 8 mil pessoas aguardam por consultas, exames e/ou cirurgias oftalmológicos. Pelo acordo, o atendimento aos pacientes da fila será feito em toda a cidade, incluindo a Zona Oeste. Até agora, as cirurgias de catarata são feitas apenas nos hospitais municipais Miguel Couto, na Zona Sul, e da Piedade, na Zona Norte, num total de 1.500 por mês.

O secretário Municipal de Saúde, Marco Antônio de Mattos, deu mais uma boa notícia para quem está à espera da cirurgia. "No dia 5 de julho, haverá o mutirão de cirurgias de catarata do Ministério da Saúde e nós vamos participar também", contou.

A Unimed-Rio começará a atender os pacientes da fila da catarata a partir do dia 28 de junho.  A Prefeitura do Rio ressalta que outras empresas que possuem dívidas com o município também podem se inscrever e apresentar suas propostas para o pagamento dos débitos com serviços prestados à população. 

Últimas de Rio De Janeiro