Homem apontado como um dos chefes da Família do Norte é preso no RJ

Segundo a polícia, Kaio Wellington Cardoso dos Santos negociava armas, munições e drogas com criminosos do Rio, principalmente com lideranças do Jacarezinho

Por O Dia

Rio - A Polícia Civil do Rio, do Estado do Amazonas e da Força Nacional prenderam, nesta sexta-feira, em Rio das Ostras, na Região dos Lagos, o homem mais procurado da região Norte do Brasil. Kaio Wellington Cardoso dos Santos, conhecido como Mano Kaio ou Kaio da 40, era o principal líder da facção Família do Norte (FDN).

Um dos líderes da Família do Norte (FDN) estava no Rio para negociar armas e drogas com traficantes de outras facçõesDivulgação/ Polícia Civil

Kaio é o criminoso mais temido do Amazonas e é apontado como o responsável pelo início de uma guerra sangrenta por poder, que levou a morte mais de 60 pessoas. Segundo a polícia ele esquartejou Frankinho da 40, que era o principal traficante de drogas do Amazonas e matou dezenas de outros criminosos. Ainda de acordo com a polícia, a prisão foi possível após um intenso trabalho de inteligência que se desdobrou ao longo de 2 meses. Além disso, o criminoso é o principal aliado do mega traficante Gélson Carnaúba, o "Mano G", e é considerado um homem sanguinário. 

Durante as investigações, a polícia descobriu que Kaio estava no Rio de Janeiro negociando armas, munições e drogas com criminosos do estado, principalmente com lideranças do Jacarezinho. Do Rio, Kaio ordenava execuções de dezenas de pessoas no Amazonas.

Kaio foi preso em Rio das Ostras%2C na Região dos LagosDivulgação Polícia Civil

Chefe do tráfico do Jacarezinho preso em Goiás

Nesta semana a Polícia Civil do Rio capturou outra liderança do tráfico de drogas. Nilson Roger da Silva Freitas, conhecido como Roger do Jacarezinho, foi preso em operação realizada em Goiás.

A Polícia Civil também realizou, durante sete dias, operações na comunidade da Zona Norte do Rio. Na ação, o policial da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), Bruno Buhler foi morto. 

Além de Bruno, outras três pessoas morreram e três foram baleadas. Um cachorro também foi ferido nos confrontos. Entre as vítimas estão o policial da Core; o mototaxista, André Luis Medeiros; o verdureiro, Sebastião Sabino da Silva; e um homem que não teve a identidade revelada. Já entre os baleados estão uma mulher de 30 anos, um adolescente e um homem, que seria traficante, identificado como Moisés Martins Alves.  




Últimas de Rio De Janeiro