Fernando Mansur: Essas crianças!

Elas representam o novo, o movimento, a vitalidade, a mudança, a não continuidade

Por O Dia

Rio - Um novo tempo já chegou, já está aqui. Como a natureza não dá saltos, o novo vai se misturando com o antigo. E o antigo costuma reagir. É de sua natureza resistir à mudança. A tradição indiana ensina que a matéria possui três qualidades essenciais: harmonia, movimento e inércia. Essas três qualidades fazem parte de toda a natureza e se alternam em cada um de nós, predominando ora uma, ora outra.

Mas o que isso tem a ver com as crianças e o momento atual? As crianças representam o novo, o movimento, a vitalidade, a mudança, a não continuidade. Aquilo que é velho em nós está mais ligado à inércia, é resistente, inflexível, refém de vários condicionamentos.

Tem tendência à acomodação, à continuidade. Se a criança for bem cuidada e tiver pais e professores conscientes, poderão desabrochar nela as características adequadas ao ciclo atual da evolução planetária. Toda época de mudanças mais rápidas pressupõe choques entre o obsoleto e o nascente. Um jovem pode ter uma cabeça ultrapassada, assim como um idoso pode possuir uma energia vibrante e estar sempre se renovando.

Se seus filhos pequenos são fortes e saudáveis e não gostam de comer carne, por exemplo, pra você isso poder parecer estranho, mas para eles é natural. É tempo de reciclagem. Joguemos nossos lixos fora. Esvaziemos os armários mentais das velharias inúteis que acumulamos. Agindo com desapego corremos o risco de ficar mais livres, leves e soltos. Será que aguentamos? Vamos!

Últimas de Rio De Janeiro