Crivella defende a tolerância religiosa durante evento em Ipanema

Prefeito participou da primeira edição do Fest Rio Judaico

Por O Dia

Rio - Marcelo Crivella participou neste domingo do 1º Fest Rio Judaico, na Praça Nossa Senhora da Paz, em Ipanema, Zona Sul do Rio. Acompanhado da primeira-dama, Sylvia Jane Crivella, e de autoridades municipais, o prefeito ressaltou como a importância da tolerância religiosa pode contribuir para a paz no Rio de Janeiro. 

Marcelo Crivella participaou do 1º Fest Rio JudaicoDivulgação Prefeitura do Rio de Janeiro

"Acho que o respeito a todas as religiões é fundamental numa cidade que já vive uma violência anômica. E nós não precisamos de qualquer tipo de fobia religiosa. Tem muitos aqui (Fest Rio Judaico) que não são da comunidade judaica, é uma demonstração da tolerância que deve haver entre todas as religiões", disse. 

O prefeito foi recebido pelo presidente da Federação Israelita do Estado do Rio de Janeiro, Herry Rosenberg, entidade que organizou o evento, e pelo cônsul de Israel no Estado, Osias Wurman. Crivella confraternizou com lideranças religiosas, como o rabino Yehoshua Goldman, da sinagoga Beit Lubavich, e do pároco da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, padre Lázaro. 

Prefeito prestigiou primeira edição de evento judaico%2C em Ipanema%2C neste sábadoDivulgação Prefeitura do Rio de Janeiro

"A cultura hebraica me comove. Tem um significado todo especial. É um povo milenar que venceu as maiores atrocidades, perseguições e ressurgiu como uma nação extraordinária na cultura, na ciência, na defesa e também na democracia. (...) Portanto, vir aqui hoje é celebrar tudo isso, não só os brinquedos, não só a comida, não só a belíssima música, mas também esses valores que todos nós cariocas temos que cultivar", afirmou o prefeito. 

Ao longo deste domingo, o público teve acesso a uma programação gratuita que mostrou as várias faces da cultura judaica, com apresentações de dança, músicas típicas, teatro e de krav magá. O festival também contou com mais 50 barracas e food trucks, onde foi possível saborear comidas típicas judaicas. Crianças e adultos também participaram de oficinas. 

Últimas de Rio De Janeiro