Soldado da Marinha é baleado e morto por policial civil

O jovem foi assassinado ao tentar apartar uma briga entre o agente e sua namorada, na madrugada de domingo, em São Gonçalo

Por O Dia

O soldado da Marinha Neto foi morto por um policial civil ao tentar separar uma briga do agente com a namoradaReprodução Facebook

Rio - Um soldado da Marinha foi morto a tiros por um policial civil, na madrugada deste domingo, em São Gonçalo. De acordo com informações, a vítima, Altamir de Almeida Neto, de 23 anos, tentou separar uma briga entre o policial e a namorada na saída de um bar. 

Ao perceber que o agente estava armado, o soldado da Marinha tentou se afastar mas acabou levando um tiro nas costas. O policial civil Alessandro Halas se apresentou na delegacia e foi preso em flagrante. O caso foi encaminhado à Justiça.

Neto, como era chamado, estava há quatro anos na Marinha e se preparava para se tornar cabo. Amigos e familiares usaram as redes sociais para lamentar a sua morte.

"Hoje meu coração transborda tristeza, saudade, indignação mas, sei que Deus cuida de tudo e que a justiça dele não falha. No meu coração você nunca deixará de existir e de você só terei lembranças boas. Vá em paz", escreveu uma amiga.

O corpo do soldado da Marinha será velado a partir das 9h desta segunda-feira o sepultamento ocorre ao meio-dia no Cemitério de São Gonçalo. A Divisão de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI) vai ouvir outras testemunhas do crime e recolher imagens de câmeras de segurança do bar próximo do local onde ocorreu a morte. 

Em nota, a Marinha do Brasil disse que Altamir era matriculado no Curso de Especialização de Praças no Centro de Instrução Almirante Alexandrino (CIAA). A instituição lamentou a morte do marinheiro e disse que está prestando todo o apoio necessário à família.


Últimas de Rio De Janeiro