Conta Social: Um país no fundo do poço, que ironia

Participantes de um seminário realizado no Museu do Amanhã, concluíram: não falta água, o que falta é qualidade da água

Por O Dia

Rio - Mesmo concentrando 12% de toda a água doce do planeta, o Brasil chegou ao fundo do poço. E vem buscando saídas para a crise hídrica que parece ter dado uma trégua este ano, com a elevação do nível dos reservatórios, mas o fantasma ainda preocupa — e muito. Participantes de um seminário realizado sexta-feira, no Museu do Amanhã, concluíram: não falta água, o que falta é qualidade da água.

Realizado pelo projeto #Colabora, o evento reuniu cabeças pensantes do tema. De acordo com Édison Carlos, presidente do Instituto Trata Brasil, 60% do esgoto despejado na natureza não são tratados. “Temos padrões sanitários do século 19”, criticou.

Para o professor Paulo Canedo, da Coppe/UFRJ, o principal problema é a falta de água e esgoto para grande parte da população. Já o climatologista Carlos Nobre, do Instituto de Pesquisas Espaciais (Inpe), traçou cenário sombrio para o sertão nordestino, que atravessa a pior seca em 100 anos. A menos que as emissões de gases sejam zeradas, a partir de 2050 o Nordeste se parecerá com um deserto. E boa parte da Amazônia vai se tornar uma savana empobrecida.

Boas ações em dia

O stand sustentável da Kube Arquitetura para a Outer.Shoes recebeu os prêmios de Design de Stand, Sustentabilidade e Inovação da ABF Franchising Expo Brasil 2016.

O CDI, que oferece cursos de tecnologia a jovens em risco social, participa pela terceira vez do maior crowdfunding social do mundo, o Skoll Social Entrepreneurs Challenge. A campanha termina no dia 29 e pretende captar US$ 210 mil.

O ‘Repórteres do Bem’, projeto criado pela Rede Reinventar JornalistasRJ, visita hoje o Lar das Velhinhas Cegas, na Taquara. Levará fraldas doadas em encontro dia 14, na ABI.

Últimas de _legado_Notícia