Rock in Rio: Comissão da Alerj pede esclarecimento por ausência de Lady Gaga

Organização terá 48 horas para explicar os procedimentos que serão tomados em favor do consumidor

Por O Dia

A Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) emitiu ofício, nesta sexta-feira, solicitando que a Artplan, empresa responsável pelo Rock in Rio, esclareça os procedimentos que serão adotados em prol dos consumidores por conta do cancelamento do show da cantora Lady Gaga.

No documento, assinado pelo presidente da comissão, deputado Luiz Martins (PDT), o Rock in Rio deverá responder em 48 horas com as devidas explicações sobre o ocorrido.

A artista anunciou, na quinta-feira, véspera da apresentação, que não iria mais fazer o show no festival devido a uma fibromialgia — doença crônica que causa dores intensas e fraqueza muscular.

Segundo Martins, uma ação civil pública poderá ser ajuizada contra a organização. "Tem gente que veio de outros estados só para ver a Lady Gaga, que era a principal atração da noite. Mesmo quem entrar hoje na Cidade do Rock vai ter apenas a prestação parcial do serviço. Os consumidores também poderão entrar com ações individuais por dano moral", afirma o deputado.

Para o presidente da Comissão de Defesa do Consumidor da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-RJ), Eduardo Biondi, os maiores prejuízos são para os fãs que gastaram dinheiro com passagem e hospedagem só para assistir ao show da cantora pop. "Esse consumidor tem direito à indenização suplementar em função dos gastos extras. Agora, quem decidir ir para ver a apresentação do Maroon 5, o Código do Consumidor entende que aceitou outra oferta equivalente", explicou Biondi.