01 de janeiro de 1970
  • WhatsApp (21) 98762-8248

Planalto fala em 'delação fraudada'

Por O Dia

A Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República soltou nota em que reage com firmeza à denúncia. Janot "continua sua marcha irresponsável para encobrir suas próprias falhas", ataca. "Ignora deliberadamente as graves suspeitas que fragilizam as delações sobre as quais se baseou para formular a segunda denúncia. Finge não ver os problemas de falta de credibilidade de testemunhas, a ausência de nexo entre as narrativas e as incoerências produzidas pela investigação, apressada e açodada."

A nota segue: "Ao não cumprir com obrigações mínimas de cuidado e zelo, por incompetência ou incúria, coloca em risco o instituto da delação premiada. Ao aceitar depoimentos falsos e mentirosos, instituiu a delação fraudada. Nela, o crime compensa. Embustes, ardis e falcatruas passaram a ser a regra para que se roube a tranquilidade institucional do país." O texto garante que a segunda denúncia "é recheada de absurdos" e "mistura fatos e confunde para tentar ganhar ares de verdade". "É realismo fantástico", conclui.