CUIDADO COM A PANELA

Por O Dia

Os analistas de larga distância elegem técnicos de diversas partes do mundo como seres especiais que dominam a arte do futebol, montam estratégias inacreditáveis e tornam as equipes máquinas de jogar futebol. Na verdade, os caras são bons, não discuto, mas fazem sucesso nos clubes de grandes investimentos. Por melhor que seja o treinador, quem ganha jogo é jogador. Um bom exemplo é o Paris Saint-Germain. Nasser Al-Khelaifi, trilhardário dono da Oryx Qatar Sports Investiments, resolveu comprar o clube e montar uma equipe vencedora. Levou Neymar (foto) para formar com Mbappé e Cavani um ataque letal numa equipe que já tinha base forte. O técnico Unai Emery, em breve, estará na prateleira dos gênios. Se perder o comando, não souber lidar com as vaidades e os resultados não forem os esperados, vai para a panela, como foi recentemente Carlo Ancelotti, depois da goleada de 3 a 0 imposta ao Bayern pelo próprio PSG.

Comentários

Últimas de Esporte