Cultura e Saúde pedem socorro

Por O Dia

A véspera do leilão foi marcada por manifestações dos servidores estaduais. Em frente ao Theatro Municipal, no Centro do Rio, cerca de 550 funcionários, entre coro, balé e Orquestra Sinfônica fizeram uma apresentação gratuita para chamar atenção da população para a situação de penúria da categoria. Os funcionários também receberam doações de alimentos.

"A situação é dramática, estamos com atraso do salário de setembro e passando dificuldades como os demais servidores. O balé 'O Lago dos Cisnes', que estrearia no dia 29 de outubro, foi cancelado por conta da questão salarial", afirmou Edifranc dos Santos, primeiro solista do balé do Theatro Municipal.

Já o pessoal da Saúde ocupou a sede da secretaria, também no Centro, para cobrar os salários atrasados de setembro. Os servidores tiveram mais sorte e foram recebidos pelo secretário Luiz Antônio de Souza Teixeira Júnior. Segundo a assessoria da pasta, será marcada reunião com a categoria na terça-feira."O secretário nos recebeu e disse que pagaria os salários de quem recebesse até R$2 mil com recursos do Fundo Estadual de Saúde. E prometeu que marcaria reunião com os representantes de todos os sindicatos", garantiu André Ferraz,diretor da Associação dos Servidores da Vigilância Sanitária do Estado do Rio.

A assessoria da Saúde, no entanto, não confirmou o pagamento dos salários.

Comentários

Últimas de Economia