Encerrar o jejum para subir

Para entrar de vez no G-7, Vasco precisa acabar com incômoda escrita diante do Fla

Por ASSINATURA REPÓRTER

Pikachu e Caio Monteiro
Pikachu e Caio Monteiro - Paulo Fernandes/Vasco.com.br

Há quatro jogos sem vencer o Flamengo, o Vasco encara o clássico de amanhã, no Maracanã, não só como a oportunidade de bater o rival pela primeira vez em 2017, mas de ultrapassá-lo na tabela e entrar de vez no G-7 do Campeonato Brasileiro. Após dois empates e duas derrotas, a meta é dar um passo importante rumo à Libertadores de 2018.

"É uma motivação a mais. Essa partida pode definir muita coisa. É pensar em vencer e passar, o que nos coloca numa posição muito favorável", afirma o meia Yago Pikachu.

Ele tem a receita para quebrar a escrita contra os rubro-negros. "A gente precisa trabalhar para jogar contra um adversário qualificado. Sabemos o que temos que fazer. Jogando bem, a tendência para vencer o jogo é maior", avalia Pikachu, que ainda traz na memória os dois empates (2 a 2 e 0 a 0) e a derrota (1 a 0), no Carioca, bem como o revés (1 a 0) no Brasileiro.

A possibilidade de o rival atuar desfalcado pode não facilitar as coisas, segundo Pikachu, que viu o jogo entre Fluminense e Flamengo, pela Copa Sul-Americana: "Acompanhamos o adversário e vimos que Réver pode não ter condições de jogo. Guerrero também pode não jogar. Mas são onze contra onze em campo e vão querer dar seu melhor."

Pikachu vê aspectos positivos para o Vasco. Um deles é o fato de o técnico Zé Ricardo conhecer o elenco rival comandou o Flamengo. "Nos ajuda em algum ponto, mas não quer dizer que vai facilitar nossa vida no jogo. Ele está passando a característica de cada um dos jogadores e trabalhamos em cima disso para não ter surpresa."

Outro ponto que pode beneficiar o Vasco, segundo Pikachu, é o fato de estar mais descansado, já que teve a semana livre para treinar: "Eles vêm de um clássico, jogo difícil, onde deram o máximo e o tempo de descanso é menor que o nosso."

WILLIAN ARÃO NA MIRA DE ZÉ RICARDO

O meia Yago Pikachu revelou uma das preocupações do técnico Zé Ricardo para o clássico de amanhã: conter os avanços do rubro-negro Willian Arão ao ataque.

O volante foi um dos destaques do triunfo do Flamengo sobre o Fluminense, quarta-feira, pela Sul-Americana, com participação direta no gol da vitória por 1 a 0.

"Ele (Zé Ricardo) falou para neutralizar as principais jogadas deles com Arão, um jogador que aparece de surpresa na frente", contou Pikachu, durante a coletiva de ontem, em São Januário.

Comentários

Últimas de Esporte