QUAL A POSTURA CORRETA?

Aquela dor nas costas que aparece de vez em quando e causa incômodo pode virar doença se não for tratada. O primeiro passo para afastar o problema é adotar uma postura correta no dia a dia. Faça o teste e confira se você está no caminho certo

Por O Dia

Oito em cada dez pessoas no planeta sentem dores nas costas pelo menos uma vez na vida, segundo a Organização Mundial da Saúde. O problema afastou 116.371 pessoas do trabalho em 2016, no país, e é a principal razão das ausências no serviço por mais de 15 dias, de acordo com o INSS. Ainda que esses incômodos não sejam causados por doenças, é possível evitá-los. E ter uma boa postura é o início desse processo.

Especialistas também recomendam praticar exercícios regularmente, fazer pausas para curtas caminhadas durante o trabalho e adequar a mobília de casa e do escritório à altura do corpo para evitar de vez a dor nas costas. "Uma boa postura, principalmente, no trabalho é fundamental, assim como levantar a cada 40 minutos para fazer alongamentos", explicou o cirurgião ortopedista Paulo Ramos.

DE OLHO NOS SINTOMAS

A coluna vertebral é revestida por nervos que se ramificam em direção a outras regiões do corpo. Por isso, de acordo com Ramos, os sintomas de doenças lombares, cervicais, pélvicas e torácicas não se apresentam só nas costas. Queimação, dormência, formigamento e alterações motoras, como perda de força, são indícios de que é preciso procurar um médico.

Há mais de um mês afastado do trabalho, o auxiliar de laboratório Vinícius Ferreira, 26 anos, trata uma espondilite aquilosal, doença rara que provoca o enrijecimento da coluna. A patologia é genética e acomete principalmente homens a partir dos 20 anos. "Tem dias que eu não consigo levantar da cama de tanta dor. Uma vez fiquei tão fraco a ponto de não conseguir carregar uma maleta", declarou Ferreira.

O empresário Pedro Putziger, de 46 anos, passou pela segunda cirurgia de hérnia de disco em outubro do ano passado. Ele começou a sentir dores muito intensas e perda de força na perna e no dedão do pé depois de fazer uma manobra de surfe. "Percebi na hora que alguma coisa errada tinha acontecido. Perdi a mobilidade de alguns músculos e a dor era tão forte, que, por um instante, pensei que tivesse desmaiado", apontou o empresário.

Depois da operação, Putziger começou a fazer fisioterapia, mas já recebeu alta e voltou a praticar o esporte. Hoje faz séries de alongamentos em casa três vezes por semana. "Não pego mais caixa pesada, o que fazia parte da minha rotina. Também evito de ficar sentado por muito tempo".

A chefe de cozinha Paula Monteiro, 28 anos, sofre com dores nas costas desde os 21. "Quando tenho picos de dor corro para a fisioterapia e faço pilates duas vezes na semana", comentou Paula.

Comentários

Últimas de Saúde