ORGULHO de ser

Pabllo Vittar recorda que já sofreu muita homofobia. "No colégio, na fila da merenda, um menino me jogou um prato de sopa quente"

Por O Dia

Pabllo Vittar
Pabllo Vittar - Fernanda Tine

Tal qual seu clipe mais popular, 'K.O.' (do inglês 'knockout', o popular nocaute), com mais de 239 milhões de visualizações no Youtube em sete meses, Pabllo Vittar vem nocauteando o preconceito e lacrando por onde passa, com suas performances. E a cantora, compositora e drag queen mais pop do momento promete fazer ferver o palco da Fundição Progresso nesta sexta-feira, à partir das 23h, na edição que leva seu nome da famosa festa 'Chá da Alice'.

"Aiiiiii papai, vou com tudo e estamos preparados para fazer um showzaço. Vão ter todos os meus hits, vai ser babadeira demais. Quem vem comigo? Ressuscita!", convoca.

Ela tem mesmo motivos de sobra para estar animada. Com 23 anos, tem quase quatro anos de trajetória, 5,4 milhões seguidores no Instagram, quase 4 milhões de inscritos no seu canal no YouTube, clipes bombados, participação em 'Sua cara', da cantora Anitta - e um Rock in Rio no currículo, cantando ao lado de Fergie. A cantora ou cantor ("tanto faz", afirma) diz amar o contato intenso com o público. "O melhor é acordar e ver todo dia um comentário bem amor dos meus 'Vittarlovers'. Eles me dão muita força e energia. Prefiro focar mais no amor das pessoas", afirma. Aliás, a artista garante que ignora ofensas em suas redes. "Não respondo e antes me importava mais. Agora prefiro ficar interagindo com os meus fãs".

Apesar de todo sucesso e assédio, ela garante que continua a mesma. "O Instagram é minha forma de mostrar quem eu sou cem por cento. Então, não posso postar só foto linda, maravilhosa, princesinha, sendo que quando eu estou em casa fico deitada com o pé no sofá e sem make", diz aos risos. "Gosto de mostrar quem eu sou, sabe?". Os fãs sabem e curtem. E ela acrescenta: "Acho que o importante em uma situação como essa, é não mudar. E continuar reafirmando quem a gente é, né? Essa atitude, mana, muda o mundo e faz com que as pessoas te amem pela sua essência".   

SEMPRE PELA CAUSA

Uma das estrelas que brilhou na 22ª Parada LGBT do Rio, em Copacabana no último domingo, a maranhense de São Luís faz questão de utilizar a visibilidade que conquistou para discutir a diversidade sexual, combater a homofobia e outros tipos de preconceito. "Amei participar. Me senti em família, em casa, abraçada pela multidão. Foi incrível".

Vítima de homofobia no passado, Pabllo acredita que é preciso falar do assunto.

"No ensino fundamental foi muito difícil. As pessoas ainda não entendiam o que era ser gay. Isso não era tão falado nas escolas. Um dia eu estava na fila da merenda e um menino me jogou um prato de sopa quente. Ele virou a sopa na minha cara porque eu estava falando com a minha amiga. Na cabeça dele eu tinha que agir como homem, falar com voz de homem", relata. "Me sinto muito honrada de ser considerada esse espelho para os jovens gays. Fico feliz de estar na luta contra a homofobia e o preconceito, de coração. Acho que a melhor forma de se tornar um agente de mudança é reafirmando quem eu sou", conclui.

A luta por respeito à diversidade caminha lado a lado com a ascendente carreira de Vittar. "Apesar da mudança acontecer, ainda temos um longo caminho até que a gente consiga ser totalmente respeitado na sociedade. O importante é nunca desistir e lutarmos juntos", comenta. E samba na cara do preconceito: "Mas sou feliz, sou drag, sou bonita, bebê!"

CAMINHO ATÉ A LACRAÇÃO

Nascido Phabullo Rodrigues da Silva, a artista explica a escolha por um nome artístico. "Minha irmã chama Phamella e minha mãe quis seguir o mesmo padrão com Ph", diverte-se. "Adaptei e comecei com Pabllo Knowles para homenagear a Beyoncé", recorda. "Sempre quis ser diferente, sabe mana? As pessoas vivem tentando colocar a gente em uma caixinha. Mas não consigo. Gosto de ser ela, gosto de ser ele e transitar entre esses gêneros. Acredito que deixar meu nome também traz mais proximidade da minha música, comigo e com o público",reflete.

Solteira ("tenho uns rolinhos ali, uns rolinhos lá mas nada sério"), com a agenda lotada, ela reconhece a mudança veloz na vida. "A rotina mudou bastante sim, mana, nem tenho como negar. Hoje sou reconhecida na rua e é muito gostoso receber esse carinho dos fãs. Mas sou muito comprometida com o meu trabalho então, acabo encarando como um outro trabalho qualquer: com responsabilidade e muito amor envolvido.", diz. "Sempre quis ser isso tudo na minha infância e daí do nada pum. Estou aqui hoje dando entrevista para vocês, agora eu sei que estou bombando", diz com bom humor, e completa: "Estou super feliz com tudo isso que está acontecendo, não esperava".

Nascido em uma família humilde, criado pela mãe, Pabllo revela um dos sonhos realizados. "Comprei uma casa para minha mãe em outubro. O sonho dela era ter um quarto com banheiro e hoje ela tem. Quando entrei na casa, quase chorei", conta, e antecipa o que vem por aí: "Se prepara que agora vai vir muita coisa boa, estou muito ansiosa! Vai ter disco novo e muita participação incrível nele. Tem carnaval que não posso contar muita coisa, mas vai ser babado. Podem separar os abadás e fantasias. Viram, bebês?"

Galeria de Fotos

Pabllo Vittar fotos Rodolfo Magalhães/divulgação
Pabllo Vittar Fernanda Tine
Pabllo Vittar Rodolfo Magalhães
A cantora Pabllo Vittar AGNEWS
Pabllo Vittar Fernanda Tine

Comentários

Últimas de Diversão