Sob pressão, Fogão encara o São Paulo

Vândalos arrombam portão, invadem o Nilton Santos e time é impedido de treinar

Por O Dia

Panela de pressão no Fogão. Na véspera de encarar o São Paulo jogo decisivo para as pretensões alvinegras de disputar a Libertadores em 2018, às 17h, no Pacaembu , o time foi impedido de realizar o treino de ontem no Nilton Santos após a invasão do estádio por parte de um grupo de torcedores. Cerca de 50 pessoas arrombaram um dos portões de acesso e chegaram até o gramado, quando os jogadores estavam no vestiário se preparando para iniciar a atividade.

Os seguranças do clube não conseguiram conter os mais exaltados, que empunhavam uma faixa com a frase "Libertadores é obrigação" a cobrança também já havia sido feita em outro protesto na manhã de sexta-feira. A Polícia Militar foi acionada. O vice de Estádios do Botafogo, Anderson Simões, foi conversar com os torcedores acompanhado por PMs e só após a saída dos invasores é que os jogadores puderam deixar o local.

"O Botafogo não pôde realizar o treino programado para esta manhã (ontem), véspera do jogo com o São Paulo, por conta da invasão de cerca de 50 torcedores que arrombaram o portão do Estádio Nilton Santos. Os mesmos não tiveram contato com nenhum atleta e integrantes da comissão técnica", informou o clube em uma rede social.

Como não houve treino, o técnico Jair Ventura não revelou o time. Há dúvidas em pelo menos três posições: Rodrigo Lindoso ou Matheus Fernandes, Marcos Vinicius ou Leo Valencia, e Guilherme ou Pimpão. Vindo de duas derrotas seguidas em casa para Atlético-GO e Atlético-PR , o Botafogo segue como o melhor do Rio, em sexto lugar, mas pode sair do G-7 hoje. Caso perca para o São Paulo, poderá ser ultrapassado por Flamengo, Vasco e Bahia.

Comentários

Últimas de Esporte