Placas com alerta para risco de roubo continuam nas árvores

Por O Dia

Implantadas em julho, por um grupo de voluntários, as placas com os dizeres 'Alto risco de roubos' e 'Não arrisque sua vida' continuam na trilha. Mas o aviso não afastou o alemão Frank Grotzinger. "Venho ao Rio desde 1990. Faço muitas trilhas e nunca me senti inseguro", garantiu. O administrador carioca Bruno Muniz concordou. "Já fiz várias, como a do Morro da Urca, por exemplo. Me sinto tranquilo aqui. Agora costuma ter policiamento e o parque tem seguranças".

Mas teve gente com receio de encarar o percurso no sábado, como a mineira Juliana Vale, 43, que mora no Rio há dois anos. "Cheguei na intenção de fazer, mas como vim sozinha desta vez, e vi as placas sobre perigo de assalto, fiquei com medo", declarou Juliana.

Em julho, um turista polonês foi esfaqueado após ser assaltado no meio do percurso. Dias depois, a Deat prendeu uma quadrilha que era incentivada por traficantes do Cerro Corá a realizar roubos na região. Na época, a própria delegada titular da Deat, Valéria Aragão, pediu publicamente para as pessoas evitarem o caminho e sugeriu até o fechamento da trilha por conta da falta de segurança.

Comentários

Últimas de Rio De Janeiro